MP-RJ investiga se há um esquema de “rachadinha” no gabinete do vereador; outras 26 pessoas e sete empresas suspeitas também tiveram os sigilos quebrados – Foto: Agência O Globo

O vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) comprou um apartamento de R$ 150 mil, em dinheiro vivo, na Tijuca, em 2003, quando recebia um salário mensal de apenas R$ 4,5 mil.

O parlamentar já é alvo de investigação pelo Ministério Público do Rio pelo esquema da “rachadinha”, esquema de desvios de salários de funcionários e no emprego de trabalhadores fantasmas na Câmara de Vereadores do Rio.

O salário de um vereador do Rio era ao redor de R$ 4,5 mil por mês entre 2001 e janeiro de 2003, sem o acréscimo de benefícios. Em fevereiro de 2003, a remuneração aumentou para R$ 7.155. Os valores foram publicados em reportagem do jornal O Globo

O MP investiga a diferença significativa entre valores recebidos e gastos por Carlos na época. De acordo com o órgão, ele utilizou grandes quantias de dinheiro em espécie ao longo dos seis mandatos consecutivos como vereador. 

Em documentos, o MP citou pelo menos três situações que se enquadram na prática citada: em 2003, a compra do apartamento na Tijuca, na Zona Norte do Rio. Em 2009, a entrega de R$ 15,5 mil, em espécie, para cobrir um prejuízo que teve na bolsa de valores. E, no último ano, Carlos declarou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ter R$ 20 mil em espécie guardados em casa.

A investigação faz parte do inquérito que apura a contratação de supostos funcionários fantasmas e da prática de “rachadinha” no gabinete do vereador. O caso tramita na 3ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal Especializada do Núcleo Rio de Janeiro. As apurações ocorrem em sigilo.

Quebra de sigilo

O Judiciário do Rio de Janeiro determinou a quebra dos sigilos bancário e fiscal do filho do presidente. Outras 26 pessoas e sete empresas também tiveram os sigilos quebrados.

De acordo com as investigações, desde 2001, ele empregou no gabinete dele 17 pessoas, que tinham laços familiares com outro funcionário.

Nessa quarta-feira (1), o vereador reagiu à decisão da Justiça fluminense. “Aos perdedores, frustrados por não ser o que sempre foram, restou apenas manipular e mentir”, disse o parlamentar no Twitter.

E Veja Também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: O deputado Edvaldo Magalhães usou a tribuna da para expor a sua indignação tanto com o governo do estado, bem com os colegas deputados da base do governador que resolveram defender a Energisa. Empresa esta que tem tornado a vida dos acreanos mais difícil. Hoje, os acreanos pagam uma conta altíssima que na maioria das vezes o trabalhador não consegue pagar pois a inflação está nas alturas e como se não bastasse recentemente foi anunciado mais um aumento.

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter 3 de Julho Notícias

Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook 3 de Julho Notíci

Veja o Vídeo:

Inscreva-se no Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe

Inscreva-se no Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Inscreva-se na Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.