A deputada Maria Antônia usou a tribuna na manhã desta terça-feira para externar sua solidariedade com os marceneiro de Brasileia, onde 11 pais de família foram conduzidos para a Delegacia de Polícia Federal, em Epitaciolândia.

“Eu lamento profundamente do fundo meu coração que isso tenha acontecido, a irmã de um dos marceneiros me ligou apavorada dizendo que o seu irmão estava detido na Polícia Federal, agente fica sem palavras, pois isto é revoltante e tem que ser feito alguma coisa para que não volte a acontecer essa humilhação com estas pessoas que lutam aí dia a dia para levar alimentos para as suas famílias. Eu não entendo por que fizeram isto com estas pessoas tão sofridas, são trabalhadores que buscam a sobrevivência e não precisavam ser tratados desta forma desrespeitosa, a gente fica muito triste sem saber o que fazer ou o que dizer quando recebe um telefonema de uma professora desesperada chorando porque o irmão está detido na Polícia Federal é inadmissível essa maneira truculenta com que os marceneiros do Alto Acre ou de qualquer região sejam tratados pelos servidores deste órgão eu fico indignada profundamente”, explanou a deputada.

Mais de 190 m³ de madeira foram apreendidas causando um prejuízo muito grande para os 11 pais de família que depende da marcenaria para sobreviver.

A fiscalização foi realizada por agentes do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), do Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e da Polícia Federal (PF) que resultou em 11 pessoas presas e 190m³ de madeira ilegal apreendida.