A bruxa é professora e bióloga / Imagem: RIC Record TV

O mundo da bruxaria é constantemente lembrado nas telas do cinema, e muitos se questionam se essas magias só estão na cinematografia, ou se existem na vida real. Com informações da RIC Record TV

Uma mulher que é adepta de bruxaria em Curitiba aceitou falar sobre o assunto. Na entrevista concedida a um programa, ela conta que as bruxas dos filmes são bem diferentes das da vida real.

“O bem e o mal existem em todo o lugar. O estigma que foi criado com a mulher velha, feia, nariguda, morando sozinha numa floresta. A gente está aqui pra desmitificar, eu sou professora e bióloga”, explica Adelita.

Adelita Jurema, ensina a bruxaria para outras mulheres, ela conta como a ideia de ensinar surgiu

“A escola de bruxas surgiu de uma necessidade minha. Eu encontrei a bruxaria num momento muito difícil da minha vida, eu tive uma depressão severa e foi quando eu encontrei a bruxaria”, contou a bruxa. Segundo Adelita, a escola tem como objetivo ajudar outras mulheres a se encontrarem.

Segundo Adelita, o desconhecimento sobre a prática faz com que muitas pessoas tenham preconceito. Para a bruxa, a prática é apenas uma forma de praticar o autoconhecimento e o amor próprio.

Adelita divulga o trabalho de bruxaria por meio das redes sociais.

Confira: