Veja o Vídeo Abaixo:

O vereador Leomar Barbosa pediu uma parte do tempo na tribuna da vereadora Marinete Mesquita (durante o seu pronunciamento) para fazer um breve comentário a respeito de Créditos adicionais para a atual gestão do município de Brasileia.  

De acordo com o parlamentar, o Poder Legislativo não pode assinar um cheque em Branco para uma administração que ele considera suspeita na justiça, haja vista que, tramita na justiça 16 processos, onde em um desses processos a prefeita Fernanda Hassem já se tornou ré.

O processo em questão envolvendo uma empresa a princípio denominada de Marca, que vende medicamentos para a prefeitura de Brasileia, onde o valor do objeto é de R$ 1.713.000,00 (um milhão setecentos e treze mil reais). Esta é uma das situações que está correndo na justiça envolvendo novamente o nome do município em possível práticas ilícitas.

“Por este motivo, nós como fiscalizadores não podemos votar ou assinar um cheque em branco para esta administração que está sob suspeita, nós não estamos prejudicando ou não vamos prejudicar, pelo contrário, nós estamos ajudando o município. Nós devemos ser cautelosos, consciente das nossas ações aqui dentro da Câmara, são vários processos que envolve dinheiro público não se trata de perseguição e não se trata de prejudicar o município, se trata de exercermos os nossos papeis de fiscalizadores de controlar os gastos públicos”, destacou Leomar. 

Na mesma oportunidade, o vereador Leomar usou como exemplo as condições do município, onde segundo ele foi liberado recursos para melhorias da cidade e hoje a cidade se encontra abandonada.

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter 3 de Julho Notícias

Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook 3 de Julho Notíci

Veja o Vídeo:

Inscreva-se no Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe.

Inscreva-se no Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Inscreva-se na Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.