Isto É Mais de 116,8 milhões de pessoas estão em situação de insegurança alimentar ou passando fome no Brasil, segundo pesquisa feita em dezembro de 2020 pela Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede Penssan). 

Desses 116 milhões, cerca de 43 milhões (20,5% dos brasileiros) não contavam com alimentos em quantidade suficiente e 19 milhões da população (9%) estavam passando fome, maior taxa desde 2004. Além de ser o maior índice em 17 anos, é quase o dobro do registrado em 2018, quando o IBGE identificou 10 milhões de brasileiros nessa condição.

A pesquisa ainda apontou qual o tipo de pessoa que está na linha da pobreza extrema: mulheres de periferia, chefes de família, negras e com baixo nível de escolaridade. Pelo levantamento realizado, a insegurança alimentar cresceu em todo o Brasil, mas desigualdades regionais foram acentuadas, com cidades do Nordeste e Norte como as mais afetadas pela fome.

O índice de insegurança alimentar ficou acima dos 60% no Norte e 70% no Nordeste – a média nacional é de 55,2%. A fome, por outro lado, atingiu 9% da população brasileira, mas esteve presente em 18,1% dos lares do Norte e em 13,8% das casas no Nordeste.

A Rede Penssan entrevistou famílias em 2.180 domicílios em todo o País entre os dias 5 e 24 de dezembro de 2020.

E veja também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: Durante depoimento da médica à CPI, o senador Otto Alencar revelou que a médica conselheira de Bolsonaro não tem apreço pela ciência: “A senhora apostou em uma droga que podia dar certo ou não. E a ciência, por mais que a senhora tenha curso, não admite isso: querer apostar no escuro”.

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter 3 de Julho Notícias

Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook 3 de Julho Notíci

Veja o Vídeo:

Inscreva-se no Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe.

Inscreva-se no Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Inscreva-se na Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.