Trabalhadores do porto de Livorno negaram-se a carregar o navio com armas que seriam “usados para matar a população palestina” (The New Arab)

Hora do PovoDepois de descobrir que um carregamento de armas que seria destinado a Israel estava chegando aos portos da Itália, os trabalhadores portuários organizados na União Sindical de Base de Gênova (USB) se recusaram a carregar o navio com armamento produzido na Itália, em apoio aos palestinos e contra a ocupação israelense.

Na sexta-feira (14), o navio da Asiatic Island, registrado em Singapura, chegou ao porto italiano de Livorno, sendo denunciado pelo Coletivo Autônomo de Trabalhadores Portuários de Gênova, apoiado por um relatório da The Weapon Watch, uma ONG sediada na região que monitora os embarques de armas nos portos europeus e mediterrâneos.

O sindicato soube que dentro do navio já havia contêineres carregados com armas e explosivos que seriam destinados ao porto israelense de Ashdod. “Armas e explosivos que serão usados ​​para matar a população palestina já atingida por um severo ataque nas últimas noites que já causou centenas de vítimas entre a população civil, incluindo muitas crianças”, assinalou a USB.

Os sindicatos dos trabalhadores portuários expressaram que estão tentando reunir informações sobre mais carregamentos para impedi-los de chegar a Israel. Eles receberam um relatório sobre a presença de dezenas de veículos militares blindados prontos para serem embarcados para Israel.

No sábado (15), a União Sindical de Base esteve nas ruas de Livorno em solidariedade com a população palestina para pedir “o cessar imediato do bombardeio à Gaza e o fim das expropriações dos lares dos palestinos que estão vivendo sob comando militar e ocupação territorial durante anos. Esses exemplos de solidariedade dos trabalhadores, se multiplicados, podem rapidamente interromper os ataques criminosos do Estado de Israel”, manifestaram.

E veja Também no Plantão 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo:  O vereador Leomar Barbosa (PSD) foi convidado por alguns moradores do bairro Leonardo Barbosa e do bairro vizinho, Samaúma, para tomar ciência do abandono que os referidos bairros vêm sofrendo por parte da prefeitura de Brasileia. A princípio, o parlamentar esteve na quadra de esportes do bairro Leonardo Barbosa, onde um morador da residência ao lado teve vários prejuízos sempre que é realizado campeonato ou até mesmo uma simples partida de jogo, onde na ocasião a bola costuma escapar e acaba caindo na cobertura de sua residência lhe causando transtornos.

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter 3 de Julho Notícias

Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook 3 de Julho Notíci

Veja o Vídeo: 

Inscreva-se no Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe.

Inscreva-se no Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Inscreva-se na Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.