Bocalom e Marfisa. Imagem: Folha do Acre

Bocalom teve em sua campanha diversos ativistas culturais e com experiências no segmento cultural, que poderiam sim assumir a missão de comandar a FGB, mas a improvisação virou marca desse início de administração do prefeito da capital.

Pedro Henrique é da relação de confiança do senador e esposo da vice-prefeita Marfisa Galvão (PSD), a quem assessorava nas andanças do dia a dia e substituirá a própria vice, que até então era quem acumulava o cargo de vice, secretária de assistência social e a presidência da Fundação de Cultura e Desporto Garibalde Brasil – FGB.

Nas redes sociais a escolha do sobrinho de Marfisa gera debate e divide opiniões em grupos de whatsapp, onde muitas pessoas que estiveram na luta pela eleição de Bocalom e Marfisa, ainda não foram lembrados e se dizem decepcionados.

Em outras pastas como na saúde, a reclamação de muitas nomeações de parentes dos gestores, gera reclamações de ativistas políticos e militantes que acreditaram ter na gestão Bocalom, uma oportunidade de serem lembrados.