Bolsonaro e o comandante do Exército que pediu demissão. Imagem: Revista Fórum

Potencialmente, é uma mensagem importante que eles estão mandando para várias direções. Acompanhe:

Para dentro da tropa, é uma mensagem inequívoca de que eles não aceitam – e eles representam a liderança formal daqueles que estão na ativa – o apelo golpista dos setores bolsonaristas que querem envolver as forças armadas na politicagem.

Para Bolsonaro, é sinal de que o limite de transgressão do respeito à constituição, ao profissionalismo das forças armadas, foi ultrapassado quando ele, sem nenhuma cortesia, sem respeito, humilhando, demitiu sem conversar com ninguém o ministro da Defesa por razões mesquinhas.

E para o povo brasileiro: nós devemos receber essa mensagem com prudência e, acima de tudo, com muito respeito. É um primeiro grande sinal de que as Forças Armadas estão se desencantando com as loucuras que Bolsonaro tem praticado no Brasil.

Também é sinal que eles querem retornar o melhor respeito que sempre deveriam ter merecido se não fora a aventura, o equívoco, de terem hoje quase 4 mil militares da ativa dentro do governo.

Artigo escrito pelo professor e historiador: José Uchôa