Espaço foi dividido em área de sintomáticos respiratórios e não sintomáticos – Foto: Edilson Junior

Assessoria – A comitiva de gestores Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) liderada pela secretária adjunta de Assistência à Saúde, Paula Mariano, chegou na manhã desta quinta-feira, 18, à cidade de Brasileia, onde se reuniu com prefeitos e gestores municipais de toda a região para reforçar o combate à pandemia de Covid-19, além de anunciar novos investimentos para o Hospital Regional do Alto Acre, que ganhará as suas primeiras dez vagas de UTI nos próximos dias.

O Hospital Regional do Alto Acre é a referência no tratamento de Covid-19 para todos os casos moderados dos municípios de Assis Brasil, Brasileia, Epitaciolândia e Xapuri. O espaço foi dividido em área de sintomáticos respiratórios e não sintomáticos, disponibilizando 13 leitos clínicos exclusivos para Covid-19, que estão quase todos ocupados.

Além do anúncio das dez vagas de UTI para a unidade devido ao aumento da demanda, o hospital terá um reforço na usina de oxigênio para ampliar sua produção e ganhará um tomógrafo, que já está encaminhado e será instalado em breve. A Secretaria de Saúde também está se organizando para a contratação de mais profissionais, necessários para a ala de UTI.

O avanço da Covid-19 no Alto Acre segue junto com o aumento dos casos de dengue e o receio pela cheia do Rio Acre, que corta todos os municípios. A secretária Paula Mariano reforçou, no encontro com os gestores municipais, que o governo do Estado está de mãos dadas com todos, mas que a necessidade do cumprimento de decretos e as limitações da Bandeira Vermelha são essenciais.

“Viemos de Assis Brasil, que está numa situação muito delicada e que desestabiliza toda a região, e nos colocamos à disposição; nossa equipe técnica está em um momento de união e seguimos nesse combate. O governador está atento a tudo e é a pessoa que mais quer que superemos isso. Mas não adianta só abrir leitos. Podemos encher o hospital de leitos que, enquanto não houver uma fiscalização e uma educação para a população não correr riscos, a doença vai continuar avançando”, conta a secretária adjunta de Saúde.

Regional em alerta

Mesmo sendo municípios pequenos, o índice da doença segue grande na região. Assis Brasil registra mais mil casos de Covid-19, enquanto Brasileia ultrapassa 1.800, Xapuri mais de 2.500 e Epitaciolândia, mais de mil.

A coordenadora do Pacto Acre Sem Covid, Karolina Sabino, reforçou que as medidas de cada faixa de bandeira precisam ser cumpridas e a Vigilância Sanitária do Estado segue se reunindo com as vigilâncias municipais, orientando as equipes, dando todo suporte para a realização do trabalho e buscando que seja cumprido tudo que está nos decretos estaduais.

“É um cenário preocupante. Ainda estamos vendo muitas pessoas sem usar máscaras nas ruas, com aglomerações e boa parte do comércio aberto, mesmo com a vigência da Bandeira Vermelha, que restringe muitas atividades”, relata Karolina.

Segundo o levantamento de dados do acompanhamento da pandemia, a região do Alto Acre segue num crescente de casos. Para se ter uma ideia, dos 1.800 casos confirmados em Brasileia, 400 foram registrados apenas em janeiro, enquanto que em fevereiro já foram registrados 250.

Anfitrião do encontro, o vice-prefeito de Brasileia, Carlinhos do Pelado, agradeceu a presença dos gestores estaduais, reforçou o trabalho conjunto no combate à doença e levantou, ainda, pontos como o avanço da dengue e a atuação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

“Nós nos encontramos felizes por estarmos aqui reunidos, mas tristes por saber que o número da Covid-19 em nossa região ainda é alarmante. Mas a equipe da Sesacre nos trouxe os números do estado e informações maravilhosas sobre os leitos de UTI no Hospital Regional. Quase todos os vice-prefeitos da regional estão aqui hoje e sabemos que esse trabalho pelo atendimento em Brasileia tem que ser conjunto”, destacou o vice.

E veja também no Plantão 3 de julho noticias:

Coronavírus: Saúde colapsada por conta do grande número de pessoas infectadas; enchentes nos Rios: Acre, Yaco, Tarauacá, Purus, Juruá e seus afluentes que tem atingido níveis alarmantes e a inércia do governo federal e da bancada federal acreana. O Acre enfrenta muitos outros problemas sérios. Assista o vídeo e saiba das reais situações em que se encontra o estado do Acre.

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter 3 de Julho Notícias

Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook 3 de Julho Notíci

Veja o Vídeo:

Inscreva-se no Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe.

Inscreva-se no Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Inscreva-se na Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.