Dayanna Menezes postou nas redes sociais recebendo a primeira dose da vacina e causou polêmica — Foto: Reprodução

O Ministério Público Estadual (MP-AC ) recomendou que a estudante de psicologia Dayanna Menezes, que também é esposa do ex-comandante da Polícia Militar (PM-AC), coronel Ulysses Araújo, não tome a segunda dose da vacina contra a Covid-19. Além dela, o órgão determina que a Secretaria de Saúde de Rio Branco (Semsa) também não aplique novamente a vacina em outros 17 estagiários da Policlínica da PM-AC. Do G1 Acre.

A estudante e os outros estagiários foram vacinados na clínica no último dia 8. A vacinação causou polêmica após Dayanna postar uma foto recebendo a primeira dose da vacina contra Covid-19. No dia seguinte, o MP-AC anunciou que abriu uma investigação para apurar se a unidade de saúde desviou a finalidade na aplicação das vacinas.

A postagem causou polêmica nas redes sociais, já que a estudante foi apontada por não fazer parte dos grupos prioritários listados no plano de imunização. Porém, ela rebateu informando que fazia estágio na unidade com atendimentos psicológicos.

Na recomendação, o MP-AC destaca que seja encaminhada para a 1ª Promotoria de Justiça Especializada de Defesa do Patrimônio Público, Fiscalização das Fundações e Entidades de Interesse Social, no prazo de dez dias, a documentação comprovando que os estagiários não tomaram a segunda dose da imunizante.

A Semsa informou que foram a pasta já foi notificada. Nesse momento essa ação está sendo avaliada pela equipe técnica e a assessoria jurídica.

Investigação

Após anunciar a abertura da investigação, o MP pediu um relatório da policlínica com o número de pessoas que receberam as doses, entre outras informações que podem auxiliar na apuração de possíveis irregularidades na aplicação das vacinas. O órgão pede ainda que essas pessoas que não fazem parte da prioridade não recebam a segunda dose do imunizante.

“Por intermédio da Promotoria de Defesa da Saúde, o MPAC expediu ainda uma recomendação para que o município de Rio Branco passe a fiscalizar as vacinas aplicadas nas unidades de Saúde para verificar se a ordem de prioridade está sendo seguida, analisando a documentação comprobatória dos servidores contemplados com a vacina, além de verificar a inserção destes no grupo prioritário dos profissionais de saúde”, pontuou na época.

Em entrevista ao Bom Dia Acre no dia 9 de fevereiro, a coordenadora do Núcleo do Programa Nacional de Imunização (PNI) no Acre, Renata Quiles, disse que a Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre) pediu que cada gestor organizasse as prioridades de cada unidade, mas confirmou que há vários relatos de gente furando a fila.

“O que está acontecendo realmente são os fura-filas dentro do grupo de trabalhadores da saúde, talvez aquele profissional que trabalha dentro da UTI lidando diretamente com paciente de Covid está deixando de ser vacinado pela falta de caráter dos profissionais que deveriam entender que aquele não é seu momento. Temos gestores que não entenderam, ou realmente se aproveitaram da situação e não fizeram uma priorização com responsabilidade, mas vai também do ser humano. Nós abrimos um canal de denúncias e o MP também tem um canal onde está fazendo também apuração dos casos de fura-filas”, pontuou.

Postagem

A imagem, divulgada no Stories do Instagram, mostra Dayanna, que também é empresária, recebendo a vacina de uma profissional de saúde. Ela marcou a localização do lugar e escreveu: ‘1ª dose para conta’.

Por mensagem de texto, Dayanna se limitou a dizer que é muito grata pela oportunidade de atuar na unidade e ajudar as pessoas com os atendimentos de psicologia. A empresária acrescentou ainda que deseja que todos os acreanos sejam imunizados. “Assim também como minha avó, de 84 anos, que se pudesse teria colocado ela no meu lugar. Daria meu lugar para minha mãe também, que, inclusive, testou positivo para a Covid no dia de hoje [segunda, 8]”, disse na época.

Estagiária na Policlínica

Em nota, enviada pela assessoria de comunicação do governo do Acre, a diretoria de Saúde da PM-AC informou que Dayanna Menezes foi imunizada porque atua como estagiária não remunerada na clínica. A direção afirmou que montou, no início da pandemia, um serviço de atendimento médico de acompanhamento para os militares e os dependentes que tiverem sintomas da Covid-19. (Veja nota na íntegra abaixo).

Ao todo, 130 profissionais da unidade, entre médicos, policiais, odontólogos, psicólogos, assistentes sociais, fisioterapeutas e profissionais de serviços gerais, estão listados para receber imunizantes. Destes, 69 pessoas já tomaram a vacina.

“Dezoito desses profissionais em fase de formação, que cumprem estágio na Policlínica receberam a primeira dose da vacina CoronaVac, dentre eles a formanda em psicologia, estagiária não remunerada da clínica, Dayana Menezes Soares de Araújo. A clínica tem convênio com instituições de ensino superior, em que alunos de odontologia e psicologia atendem como estagiários não remunerados, beneficiando tantos os servidores, quanto seus familiares, ao colocarem em prática seus conhecimentos no período de estágio o que também favorece em muito os atendimentos diários da clínica”, justificou.

Coronel sai em defesa da mulher

Após a polêmica envolvendo a esposa, o coronel Ulysses Araújo se manifestou nas redes sociais. Em um longo texto, Araújo diz que a empresária foi vacinada não por ser esposa de um coronel, mas por ter se dedicado, desde outubro de 2020, em atender crianças, filhos de militares e outros pacientes assintomáticos da doença.

Ele começa a postagem dizendo que a esposa é uma mulher honrada, trabalhadora, virtuosa e que tem luz própria.

“Você foi submetida a esse estágio na Policlínica da PM por meio de convênio com sua universidade, nada teve a ver comigo, Coronel Ulysses. Você está trabalhando na policlínica, numa área de saúde que está na linha de frente, correndo risco de contaminação em um ambiente hospitalar que você é obrigada a estar três vezes por semana, e ainda um dia por semana de plantão sem qualquer tipo de remuneração financeira, mas, apenas a remuneração da ética, da moral e do amor ao próprio”, destacou.

O texto do coronel é seguido com críticas aos jornais e afirmações de que as pessoas pretendem, na verdade, atingir ele e não Dayanna. Ele também disse que a esposa dedicou o tempo para ajudar diversas crianças com os atendimentos.

“Não conta para eles porque a finalidade no final das contas não é lhe atingir, mas, sim, atingir a mim, atingir a pessoa do coronel Ulysses (sic). Tanto assim que dezenas de casos semelhantes ao seu não foram divulgados, mas tão somente o seu por ser esposa do coronel Ulysses (sic), que nada faz além de dedicar 30 anos da vida para servir, proteger e cuidar da nossa sociedade no combate ao crime. Fique em paz, querida Dayanna, a inveja e o mal por si só se destrói. Que Deus te abençoe e que você continue seu trabalho junto às crianças que amam ser atendidas por você. Lhe admiro e nossa família ama e sempre vai lhe amar. Conte conosco!!”, concluiu.

Confira nota da Policlínica da PM-AC na íntegra

Sobre imunização contra a COVID-19, a Policlínica da Polícia Militar do Estado do Acre esclarece que:

– Atende com serviços de Saúde servidores militares e civis da Polícia Militar do Estado do Acre (PMAC) e seus dependentes;

– Os atendimentos variam entre serviços odontológicos, ginecológicos, clínico geral, atendimento psicológico, de fisioterapia, assistência social e outros;

– No início da pandemia foi criado na clínica um serviço de atendimento médico e acompanhamento clínico direcionado aos profissionais civis, militares e seus dependentes que manifestam quaisquer sintomas da Covid-19.

– Ao todo, 130 profissionais que atuam na unidade estavam na lista da primeira fase de vacinação incluindo policiais, médicos, odontólogos, psicólogos, assistentes sociais, fisioterapeutas e profissionais de serviços gerais. Até o momento 69 pessoas receberam o imunizante;

– A clínica tem convênio com instituições de ensino superior, em que alunos de odontologia e psicologia atendem como estagiários não remunerados, beneficiando tantos os servidores, quanto seus familiares, ao colocarem em prática seus conhecimentos no período de estágio o que também favorece em muito os atendimentos diários da clínica;

– Dezoito (18) desses profissionais em fase de formação, que cumprem estágio na Policlínica receberam a primeira dose da vacina CoronaVac, dentre eles a formanda em psicologia, estagiária não remunerada da clínica, Dayana Menezes Soares de Araújo;

– Com a vacinação, asseguramos aos profissionais de Saúde da Policlínica, desde os mais antigos, aos jovens estagiários, segurança para a continuidade da prestação de serviços de Saúde, e a manutenção da capacidade de atendimento para a comunidade militar e seus dependentes.

Diretoria de Saúde da Polícia Militar do Estado do Acre.

E veja também no Plantão 3 de julho noticias:

Veja o Vídeo Abaixo: Aconteceu há cinco horas de Assis Brasil, o desaparecimento de um indígena que teria ido se banhas nas águas do Rio Acre e desde então teria desaparecido, o Corpo de Bombeiros fez buscas durante dois dias e na manhã desta quarta-feira, o corpo foi encontrado boiando. De acordo com familiares a vítima estaria sob efeito de bebida alcoólica.

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter 3 de Julho Notícias

Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook 3 de Julho Notíci

Veja o Vídeo:

Inscreva-se no Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe.

Inscreva-se no Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Inscreva-se na Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.