Artigo escrito pelo Jornalista: Leandro Altheman –  O clima esquentou durante a reunião da bancada federal com o governador Gladson Cameli. Senador Sérgio Petecão, coordenador da bancada federal do Acre, apresentou relatório de autoria dos gabinetes do senador Marcio Bittar e Mara Rocha em que aponta supostos ‘ataques’ de comunicadores nas redes socais.

Petecão apresentou a queixa dos parlamentares afirmando que os mesmos que realizam tais ‘ataques’ receberiam indiretamente verba do governo do estado.

O procedimento é conhecido no meio da comunicação como ‘pedir a cabeça’, já que significa o afastamento de jornalistas para manter verba publicitária do governo. Segundo jornalistas de Rio branco, esse procedimento de caráter autoritário teria sido comum durante algumas das gestões petistas, mas até agora não adotada pelo governo Gladson.

Bittar é o que tem mais recebido críticas de comunicadores nas redes sociais. As razões são simples: Bittar, para se manter ‘colado’ à imagem de Bolsonaro, tem se posicionado de maneira negacionista em relação à pandemia. Sua recente aparição foi criticar as medidas de distanciamento social no dia seguinte à publicação do decreto.

O senador que já passa mais tempo em sua fazenda no Mato Grosso do que no Acre, voltou bronzeado de férias no litoral nordeste para se opor as medidas e dar voz a outros negacionistas no Acre. O senador negacionista bronzeado virou meme, o que deve ter incomodado.

Aparentemente ele e Mara Rocha são a favor do direito à própria liberdade de expressão, mas não dos outros.

Durante a reunião, Petecão disse que ‘está acostumado a levar porrada’, dando a entender que se incomodava menos com os ataques. Mas por via das dúvidas, retirou o nome da disputa ao governo para 2022, o que talvez tenha entendido como o motivo das críticas.

Mara Rocha, já foi apresentadora de TV e se queixou, sem provas, de perseguições durante o governo Tião Viana. A vitimização ajudou a catapultar sua candidatura. Hoje a fala exaltada da deputada tucana, a irmã do vice-governador no vídeo pede uma ‘atitude’ do governador contra os jornalistas Hedislande Gadelha, Salomão Matos e Altino Machado. Citou ainda de que as esposas dos dois primeiros teriam cargos de confiança no governo. Em outros termos, pediu a demissão das esposas por críticas à atuação parlamentar tecida por seus maridos. O vídeo da ex-jornalista Mara Rocha é um forte registro de atentado à liberdade de expressão e liberdade política, em que acusa Altino Machado de ser ‘de esquerda’, para legitimar a seu pedido de ‘atitude’ do governador.

No vídeo, Mara Rocha aponta a suposta ‘lealdade’ da bancada à Gladson para pedir a ação contra jornalistas, silenciando a tramoia que ela, seu irmão, o vice major Rocha, Marcio Bittar e Jessica Sales participaram ao tentar derrotar Gladson nas eleições municipais a fim de viabilizar uma candidatura deste bloco para 2022.

E veja também no 3 de Julho Notícias:

Veja o Vídeo Abaixo: Um adolescente de apenas 11 anos foi resgatada acorrentado em um barril pela Polícia Militar, os militares foram surpreendidos com uma cena deplorável, tratava-se do garotinho acorrentado sem água e sem comida, apresentando subnutrição e desidratação. A polícia apurou que o garoto era mantido naquela situação há pelo menos 7 anos, quando foi adotado pela família. 

Veja o Vídeo:

Inscreva-se no Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe.

Inscreva-se no Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Inscreva-se na Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.