Após a regressão de todo o estado para a bandeira vermelha, a Fundação de Cultura Elias Mansour (FEM), a partir desta terça-feira, 2, determinou o fechamento de todos os centros e espaços culturais e a pausa de todos os eventos presencias, devido à nova classificação no nível de risco de emergência no Acre.

Os espaços passam a funcionar com escalas de rotatividade de servidores, sem atendimento ao público, de acordo com a portaria da FEM nº 392 de 2 de fevereiro de 2021.

Os fazedores de cultura que possuam projetos em formato presencial aprovados por algum dos editais da Lei Aldir Blanc podem solicitar alteração de cronograma, devendo endereçar o ofício para a Divisão de Fomento e Incentivo à Cultura (Dfic), pelo e-mail fem.habilitacao@gmail.com.

Todas as solicitações devem anexar uma justificativa. A FEM garante que as ações presenciais que não puderem ser realizadas durante a vigência da bandeira vermelha não serão prejudicadas.

As ações culturais aprovadas em formato não presencial, no entanto, seguem o cronograma normal, sem necessidade de alterações.

E veja também no 3 de Julho Notícias:

Veja o Vídeo: O prefeito da segunda maior cidade do Acre, Zequinha Lima, se pronunciou sobre o decreto com medidas mais rigorosas. O governador do Estado decretou o fechamento do comércio, igrejas, academias e outros. Segundo o Decreto 5.496, durante a Bandeira Vermelha estarão autorizados a funcionar estabelecimentos como supermercados, mercantis e congêneres; farmácias; clínicas médicas, psicológicas, odontológicas e veterinárias; espaços de fisioterapia; laboratórios; óticas; oficinas mecânicas no geral; bancos; hotéis; funerárias; postos de combustíveis; lojas de materiais de construção; indústria em geral com atendimento ao público mediante agendamento; além empresas de alimentos, medicamentos, águas, gás, produtos de limpeza, higiene e de EPIs.

Acompanhe nossas Redes Sociais

Twitter 3 de Julho Notícias

Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook 3 de Julho Notíci

Veja o Vídeo:

E veja também no 3 de Julho Notícias:

Veja o Vídeo Abaixo: Um adolescente de apenas 11 anos foi resgatada acorrentado em um barril pela Polícia Militar, os militares foram surpreendidos com uma cena deplorável, tratava-se do garotinho acorrentado sem água e sem comida, apresentando subnutrição e desidratação. A polícia apurou que o garoto era mantido naquela situação há pelo menos 7 anos, quando foi adotado pela família. 

Veja o Vídeo:

Inscreva-se no Twitter 3 de Julho Notícias, seja membro e compartilhe.

Inscreva-se no Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos, seja membro e compartilhe.

Inscreva-se na Página Facebook 3 de Julho Notíci, seja membro e compartilhe.