Diante das repercussões que foram geradas a partir do anúncio do fechamento de sete agências do Banco do Brasil (BB) no Acre, como medida do Ministério da Economia, o deputado Pedro Longo (PV) decidiu criar um abaixo-assinado para evitar o desligamento das unidades no Estado.

No Acre, duas agências serão afetadas na capital, a saber: da Avenida Ceará e a da Via Chico Mendes, no Segundo Distrito; e no interior, outras 5, em Cruzeiro do Sul (agência Catedral), Mâncio Lima, Feijó, Bujari, Xapuri e Assis Brasil.

O parlamentar acreano, que pretende enviar o documento com as assinaturas dos cidadãos à bancada federal do estado, à Presidência da República e ao representante nacional do BB, se mostrou insatisfeito com a decisão e destacou que o fechamento das agência ocasionará demissões em massa, além de prejuízo aos clientes e empresas.

“É inadmissível que diante do serviço precário que recebemos nas agências bancárias disponíveis, tenhamos que sofrer esse tipo de penalização injusta e que fere os cidadãos. A verdade é que precisamos de mais agências, atendimento eficiente, menos filas. Não podemos permitir esse desmonte que afetará centenas de trabalhadores, usuários e empresas no nosso estado e em todo o País”, salientou.

Pedro Longo, que também preside a Comissão de Defesa do Consumidor na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), acredita que os políticos devem se posicionar a favor da população.

“Precisamos nos posicionar e garantir que a população tenha, de forma menos burocrática possível, acesso aos serviços que movimentam a vida das pessoas”, finalizou.

Como colocar o seu nome no abaixo-assinado de autoria do deputado Pedro Longo?

Acesse o link e preencha o formulário com as informações sugeridas. LINK: Secure Avaaz Org

Nos ajude a defender os interesses do Acre assinando este abaixo-assinado virtual. É seguro e mostra que você se importa!

E Veja Também no Plantão 3 de Julho Notícias:

Veja o Vídeo abaixo: O ano de 2021 iniciou no Brasil com o alto índice na inflação e um grande número de desempregados. Especialistas chegam a dizer que a expectativa é de que os alimentos continuem pressionando a carestia e a alta dos preços se espalhe por outros itens, já que vários reajustes foram postergados por conta da pandemia de covid-19. O Banco do Brasil e Ford anunciaram que no total irão desempregar quase 10 mil trabalhadores.

Acompanhe nossas redes Sociais

Twitter 3 de Julho Notícias

Instagram 3 de Julho Notícias

Youtube 3 de Julho Notícias Vídeos

Página Facebook 3 de Julho Notíci

Veja o Vídeo: