Assessoria – Dez minutos por dia para realizar a higienização de recipientes cumulativos de água é a recomendação do Ministério da Saúde como medida de prevenção à proliferação do mosquito da dengue, zika e chikungunya, o Aedes aegypt.

O uso de água, sabão e escova para higienizar recipientes utilizados para o armazenamento de água, além de evitar o acúmulo do líquido, também é uma das principais orientações da Secretaria de Estado de Saúde o Acre (Sesacre), por meio do Núcleo de Arboviroses, para evitar a proliferação do Aedes.

“É importante lembrar que, para se reproduzir, o mosquito Aedes aegypti se utiliza de todo tipo de recipiente que as pessoas costumam usar nas atividades do dia a dia: garrafas e embalagens descartáveis, latas, pneus e plásticos, entre outros”, pontuou a técnica do Núcleo de Arboviroses da Sesacre, Suziane Alves.

A orientação é virar para baixo os vasilhames que não estejam sendo utilizados, manter sempre as caixas d’água fechadas, remover folhas e tudo o que possa impedir a água de correr pelas calhas e limpá-las.

“Estes recipientes são normalmente encontrados a céu aberto, nos quintais das casas, em terrenos baldios e mesmo em lixões. É preciso que as ações para o controle da dengue garantam a participação efetiva de cada morador”, salientou a técnica.

Se houver piscina em casa, o morador deve garantir a sua manutenção, com água sempre tratada. Já os pneus inutilizados devem ser entregues para a equipe de limpeza pública, ou mantê-los onde não possam acumular água. Ainda, para quem tem animal de estimação, a orientação é a de lavar os bebedouros com escova, esponja ou bucha, e trocar pelo menos uma vez por semana a água desses recipientes.

A fêmea do mosquito pode colocar até 1.500 ovos, que resistem até 450 dias em baixa umidade e eclodem ao entrar em contato com a água, sendo o período chuvoso o cenário propício para o aumento de casos da doença, exigindo atenção redobrada dos cidadãos.

“A população pode contribuir de forma decisiva, já que 80% dos criadouros estão dentro das casas. A prevenção da dengue começa com ações simples, que devem se tornar hábitos”, observou Suziane Alves.

Cuidados com o lixo

– Não jogar lixo em terrenos baldios;

– Manter o lixo tampado e seco até seu recolhimento;

– Tampar as garrafas antes de colocá-las no lixo;

– Separar copos descartáveis, tampas de garrafas, latas, embalagens plásticas e qualquer recipiente que possa acumular água, além de fechá-los bem em sacos plásticos e colocá-los no lixo.

Sintomas

Os principais sintomas da dengue são: dores fortes na barriga e/ou vômitos persistentes, mal-estar com transpiração abundante, fraqueza muscular, sonolência e/ou irritabilidade, dificuldade para respirar, hemorragias (sangue nas fezes ou nos vômitos), diminuição na quantidade de urina e queda de temperatura.

Onde ir?

As pessoas que apresentarem os sintomas acima devem procurar imediatamente a unidade básica de saúde (UBS) do município, que são os postos de saúde.

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do 2° Distrito será a unidade sentinela da doença do Estado, ou seja, local de referência para o atendimento de dengue e outras doenças causadas pelo Aedes.