Assessoria – O Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), por meio da Unidade de Monitoramento Eletrônico de Presos (Umep), realizou na manhã desta sexta-feira, 8, uma operação de fiscalização e saturação no centro da capital acreana. 

A ação reflete o trabalho da segurança pública do Acre, que tem focado em ações preventivas de combate à criminalidade, visando o bem-estar social. Na última quinta-feira, 7, representantes das forças de segurança se reuniram para debater sobre as estratégias já utilizadas e as novas ações a serem desenvolvidas.

Ao longo da operação realizada nesta sexta-feira, os policiais penais se dirigiram aos postos de trabalho dos monitorados para verificar possíveis irregularidades e atestar o funcionamento correto dos equipamentos. O serviço faz parte da rotina dos policiais penais, que diariamente realizam esse tipo de fiscalização na capital e no interior.

De acordo com o diretor da Umep, Alysson Rodrigues, a fiscalização é constante na região central. “Somente na área do calçadão, em torno de 70 monitorados circulam e devem estar em seus postos de trabalho. O que ocorre é que muitos tentam enganar a fiscalização com objetivo de praticar crimes como extorsão, ameaça e furtos. Por isso a equipe se faz presente para garantir que os presos cumpram com o que foi determinando pela Justiça”, disse.

O diretor relatou que a operação ocorreu dentro da normalidade e não apresentou nenhuma alteração. “Tivemos apenas duas cartas de emprego que foram indeferidas pois os monitorados não estavam exercendo a função estabelecida no documento”, afirmou.