A população de Assis Brasil, a 310 quilômetros de Rio Branco, é de 7.534 habitantes, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados em julho do ano passado. Mesmo concentrando a segunda menor população do estado, a cidade localizada na tríplice fronteira entre Brasil, Peru e Bolívia não deixou de receber atenção pela atual gestão nas ações desenvolvidas pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre).

Na Unidade Mista de Saúde de Assis Brasil (Umab), os investimentos em equipamentos médico-hospitalares, insumos, estrutura física e valorização dos servidores vêm trazendo um saldo positivo na assistência e cuidado de quem busca o serviço.

No último dia de 2020, por exemplo, momento em que muitos estavam confraternizando com suas famílias, a equipe plantonista se dedicava a três casos graves que necessitavam não só da agilidade e técnica dos profissionais como também de equipamentos tecnologicamente avançados –, recursos necessários para atender pacientes em estado crítico.

“Graças ao bom investimento feito pela Sesacre nesta unidade, durante o ano de 2020, a equipe conseguiu realizar um atendimento com qualidade e com cuidados intensivos aos pacientes. Tivemos recentemente dois pacientes graves que necessitaram de intubação para estabilização para que pudessem seguir via Samu ao centro de referência, sendo que um desses teve que ser transferido de aeronave devido à gravidade”, destaca a gerente de Assistência à Saúde da Umab, Valéria Moraes.

O outro caso, segundo a gerente, foi um parto prematuro, em que o bebê precisou seguir monitorado até a maternidade da capital. “A missão da assistência é empoderar a equipe, dando a ela condições, que vão desde a estrutura do recurso humano até equipamentos de ponta, para que, quando houver necessidade, a vida do paciente seja tratada com prioridade”, reforça.

Valorização

Em uma de suas maiores ações de valorização da Saúde na região do Alto Acre, o governo do Estado entregou, em agosto do ano passado, mais de 80 equipamentos médico-hospitalares, entre camas para pacientes, mesas de cabeceira, escadinhas de dois degraus, suportes de macas fixas, esfigmomanômetros (aparelhos para aferir pressão arterial), laringoscópicos e respiradores portáteis para pacientes com Covid-19.

“Intubação, monitorização cardíaca, oximetria de pulso, controle hemodinâmico e drenagem torácica não eram procedimentos possíveis antes da chegada dos equipamentos à Umab. Além disso, ainda tivemos uma extensa agenda de qualificação profissional realizada em 2020, que hoje está à disposição da população”, completa Valéria.

Além dos novos investimentos na Saúde, entregues em 2020, o governo do Estado, por meio da Secretaria de Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas para as Mulheres (SEASDHM), deixou em Assis Brasil um aporte de R$ 120 mil para a manutenção dos abrigos dos imigrantes.