Assessoria – Desde junho de 2019, quando se iniciaram as pesquisas, o Departamento de Tecnologia da Informação e Comunicação da Secretaria de Estado de Indústria, Ciência e Tecnologia do Acre (Seict) vem trabalhando para pôr em prática, nos sistemas do Estado, a metodologia Devops, que consiste na cultura da engenharia de software, em funcionamento em todas as secretarias e demais órgãos públicos da gestão.

O Devops aproxima os desenvolvedores de software (dev) e os operadores do software, ou administradores do sistema (ops), proporcionando a comunicação dos dois papéis dentro de um mesmo projeto, defendendo a automação e monitoramento em todas as fases da construção. O recurso auxilia empresas do mundo todo há mais de uma década no gerenciamento de lançamento de novas versões, padronização de ambientes em ciclos de desenvolvimento menores, frequência de implantação aumentada e liberações mais seguras em alinhamento próximo com os objetivos de negócio.

A Seict começou a implantar essa ferramenta em novembro de 2019, e atualmente conta com quatro grandes sistemas no modelo Devops: Ponto Eletrônico (Secretaria de Planejamento), Notifica Covid e Portal Covid-19 (Secretaria de Saúde) e Portal da Transparência (Casa Civil). Ao todo, já são 48 projetos registrados.

“Queremos conscientizar as secretarias que ainda não adotaram esse modelo a aderirem, pois ainda recebemos pedidos para que continuem no modelo antigo. Com o Devops, o sistema fica mais dinâmico, rápido e, principalmente, seguro, possibilitando maior controle por parte dos chefes, diretores e secretários sobre o trabalho dos servidores e as ações de suas respectivas pastas”, afirma Adriano Santos, chefe do departamento de Tecnologia da Informação e Comunicação da Seict. Ele ressalta que é preciso que os programadores estudem o processo, o que gera inúmeros ganhos para toda a gestão.

O modelo de Devops do governo do Estado foi apresentado no encontro de encerramento de ano e do planejamento para 2021 da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Tecnologia da Informação e Comunicação (Abep-Tic), realizado em São Paulo (SP), em dezembro último. Segundo Adriano, oficinas podem ser ministradas durante o ano de 2021 para auxiliar os servidores no uso da ferramenta.

“Na prática temos com o Devops uma ferramenta para gerenciar códigos de sistema, uma ferramenta para serviços e outra para fazer eles conversarem entre si. Isso constitui um repositório de arquivos de projetos, passando a gerar de forma adequada os sistemas do Estado, de forma acessível e bem documentada, com ações devidamente registradas. Criamos uma série de rotinas (padrões) que valem para todos os produtores de conteúdo, como as secretarias, e um acervo dos serviços do Estado e patrimônio, por meio de mapeamento”, conclui Adriano Santos.