Na oportunidade, o chefe do Executivo desejou sucesso aos gestores, reforçou o pedido de apoio institucional em prol do desenvolvimento do Estado e ainda tratou da valorização dos profissionais que atuam no serviço público.

Engenheiro civil por formação, Cameli citou que 2021 ficará marcado pelo início de grandes obras de infraestrutura em todas as regiões acreanas. O governador enfatizou que o envolvimento do sindicato e seus profissionais será crucial para melhorar a qualidade de vida da população.

“Temos mais de dois bilhões de reais em caixa para investirmos a partir deste ano. São grandes obras estruturantes previstas para o nosso estado e o apoio do Sindicato dos Engenheiros é tudo que precisamos para que essas obras saiam do papel e sejam executadas com qualidade”, disse.

O pacote de obras do governo do Acre contempla a construção dos primeiros viadutos de Rio Branco, pontes, anel viário de Brasileia e Epitaciolândia, recuperação e pavimentação de ramais, orlas na capital e em Cruzeiro do Sul, restauração e duplicação de rodovias estaduais, reconstrução de pistas de pouso e decolagem dos aeródromos localizados em municípios de difícil acesso, entre outras benfeitorias.

Outro ponto levantado durante a reunião diz respeito à atualização da Lei Estadual n° 2021, mais conhecida como Lei Cartaxo. Defasada desde 2014, a legislação trata, especificamente, do Plano de Cargos, Carreiras e Remunerações (PCCR) de engenheiros, tecnólogos, arquitetos, geógrafos, geólogos, médicos veterinários e zootecnistas que trabalham na administração estadual. Somente na área da engenharia, são cerca de 500 servidores públicos.

“Este foi um compromisso que firmei com a categoria durante as reuniões que tivemos desde o início da nossa gestão e tenham a certeza que vamos honrar com a nossa palavra. Os engenheiros estão entre os profissionais que tanto colaboram para o desenvolvimento do nosso estado, por isso, merecem ser reconhecidos e valorizados pelo governo” esclareceu.

O aceno positivo dado pelo governador foi recebido com entusiasmo pelo novo presidente do Sindicato dos Engenheiros, Claudio Mota. Segundo ele, a medida confirma o comprometimento de Gladson Cameli com engenheiros do Estado.

“Por diversas vezes tivemos o sim do governador em relação à atualização da Lei Cartaxo. Somos uma categoria que precisa estar entre as prioridades do governo, visto que estamos ligados ao desenvolvimento do estado. Precisamos construir uma solução que seja legal e viável economicamente”, pontuou.

A reunião com o governador Gladson Cameli contou, ainda, com a presença do vice-presidente do sindicato, Quelyson Souza; do diretor administrativo, Jalceyr Pessoa; do diretor financeiro, Luiz Fernando; e Francildo Chaves, diretor operacional. A nova diretoria conduzirá o Senge até o fim de 2023.