Uma das últimas cidades do interior do Acre a registrar casos de Covid-19, Manoel Urbano, vive um momento preocupante com o registro de um aumento significativo de casos da doença nos últimos dois meses. Aumento foi de 41%, entre os dias 1º de novembro de 2020 a 1º de janeiro de 2021.

Além disso, a cidade que tem uma população de pouco mais de 9,5 mil habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), também está entre os municípios do estado com maiores taxas de contaminação, com 559 a cada mil habitantes.

A evolução dos casos na cidade foi calculada a cada 15 dias, conforme dados dos boletins da Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre), comparando os dados entre novembro de 2020 e janeiro de 2021. No dia 1º de novembro eram 339 casos da doença na cidade; dia 15 de novembro o número subiu para 350; no último dia do mês foram 427 casos.

Já em dezembro, no primeiro dia do mês, foram diagnosticados 428 casos. Na tendência de aumento, no dia 15 eram 446 casos, e dia 31 de dezembro foram 480. Número não mudou no boletim até o sábado (2). Até esta data foram três pessoas mortas pela doença.

“Está preocupante porque nós realmente tivemos um aumento dos números de casos. O município aderiu aos protocolos do estado e estamos seguindo, com orientações, mas, infelizmente tivemos um aumento e a estrutura do estado aqui é muito pequena”, disse a secretária de Saúde, Francisca Thaumaturgo de Sá.

A cidade conta apenas com alguns leitos de enfermaria para atender os pacientes na unidade mista do estado e o município conta com uma unidade referência onde são feitos os exames.

“As pessoas começam a complicar e recorrer ao município que faz esse elo no manejo da pessoa até a capital, não temos respirador, nem UTI, então são atendidos em Rio Branco”, complementou.

A secretária informou que, ao todo, o município conta com três médicos. E mais dois do estado que atuam na unidade mista.

De um grupo de pelos menos 60 servidores da saúde, entre os do município e do estado, a secretária disse que 21 já foram infectados pela doença. Até este domingo, Francisca disse que não tem ninguém afastado das funções.

“Teve período eleitoral, as pessoas relaxaram no uso da máscara, a frequentar ambientes com aglomeração.

12 leitos de enfermaria Covid-19

O diretor da Unidade Mista de Saúde da cidade, Jorge Almeida, disse que são pelo menos 12 enfermarias para atender pacientes com Covid-19. Até o sábado (2), duas pessoas estavam internadas. Mas, neste domingo, um foi transferido para Rio Branco e o outro foi liberado.

“A gente dividiu algumas enfermarias para Covid e nós não ficamos com os pacientes graves, aqueles que têm problemas respiratórios, a gente acaba encaminhando para Rio Branco em busca da especialidade e ou até mesmo UTI”, explicou.

Por Alcinete Gadelha, G1 Acre