No alvorecer de 2021, daqui a pouco menos de 24 horas, o governador Gladson Cameli terá fechado um ciclo de dois anos de uma gestão de luta, suor e glória, sobretudo por conta de 2020, que veio com dores e lágrimas. 

Aqui no Acre, quando os novos técnicos e as lideranças políticas do seu governo começavam a conhecer a administração pública, originários de um 2019 que marcou a transição de 20 anos de um pensamento político e ideológico completamente diferente, eis que a pandemia manda a maioria para casa, quase parando a máquina pública nos seus vários setores. 

Mesmo assim, o que se viu em Gladson Cameli foi um homem público destemido, embarcando praticamente sozinho nos aviões para buscar recursos em Brasília e caminhando pelos corredores de hospitais e unidades de saúde para ouvir pacientes e gestores sobre as suas necessidades mais urgentes, num tempo em que as pessoas estavam muito fragilizadas, tanto pelas incertezas do momento quanto pela esperança da cura, num cenário nunca visto antes em âmbito mundial, nos últimos cem anos.

Apesar de todas as adversidades de um ano extremamente anormal, como foi o de 2020, um relatório técnico da administração estadual mostra que pelo menos 64% das promessas de campanha já foram cumpridas por Gladson Cameli, nestes dois anos de seu governo.

O destaque vai para a contratação de novos servidores públicos, entre agentes, delegados, escrivães e legistas da Polícia Civil e professores da Educação, além do apoio incondicional às vítimas da Covid-19, com a construção em tempo recorde dos hospitais de campanha em Rio Branco e em Cruzeiro do Sul, evitando um colapso iminente do sistema de saúde, como se viu em outros estados.

Na pasta da Segurança, também nunca se tinha visto um aporte de investimentos e de valorização dos servidores tão significativo. Além da entrega de novos equipamentos – entre eles 127 novas viaturas policiais e mais de 560 computadores, nobreaks e escaneadores de última geração – foram promovidos 287 praças e oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.

Na Polícia Civil, a criação de novas forças de elite e delegacias no combate à corrupção é outro grande trunfo de 2020. Com esses mecanismos, o Estado prepara para 2021 uma superofensiva contra a prática de ilícitos na administração pública, numa parceria com as instituições fiscalizadoras.

Na Educação, o grande desafio foi manter estudando em regime de ensino a distância os mais de 160 mil estudantes. E, mesmo com todas esse desafio de interação dos professores com a comunidade escolar, o governo bateu um bolão no campo do ensino-aprendizagem, como por exemplo quando ampliou o acesso à internet às escolas rurais, quando distribuiu computadores, material didático e mobiliários novos às escolas e núcleos educacionais, quando entregou obras de revitalização dos espaços físicos e contratou mais de 341 novos professores.

Saiba mais abaixo sobre o que o governo Gladson Cameli realizou nestes 728 dias de governo que se completam nesta quarta-feira, 30. As ações estão registradas por eixos temáticos, de acordo com o Programa de Governo Gladson Cameli.

Educação de qualidade, eficiente e inovadora

Emprego para 340 novos professores

Pelo menos 341 novos professores foram contratados, um compromisso da administração do governador Gladson Cameli assumido ainda no seu primeiro ano de gestão, no dia 22 de julho de 2019, quando o certame foi homologado; ao menos 223 estão lotados nas escolas da zona urbana e da zona rural de Rio Branco, enquanto outros 50 já atuam em Cruzeiro do Sul.

Novos uniformes e 3ª merenda no cardápio

Mais de 160 mil estudantes da rede pública receberam uniforme gratuito. Foram investidos pelo governo Gladson Cameli cerca de R$ 20 milhões para que as malharias produzissem o novo fardamento com as medidas exatas dos alunos;

Os alunos começaram também a ter uma terceira merenda escolar, próximo dos horários de saída da escola e troca de turnos, num investimento de R$ 100 milhões. O fornecimento foi interrompido com o fechamento das escolas na pandemia, mas retornará em 2021, tão logo a vacina contra a Covid-19 esteja disponível.

Reformas nas escolas

191 escolas passaram por reformas e outros tipos de revitalizações durante o período da pandemia de Covid-19. A ação seguiu em ritmo acelerado, com o objetivo de preparar as instituições para o retorno às aulas, quando for seguro. Só em Rio Branco foram 76 escolas atendidas; em Cruzeiro do Sul, 26; Sena Madureira, 14; Tarauacá, 11; Mâncio Lima, 7; Feijó, 7; Rodrigues Alves, 6; e Acrelândia, 4. As escolas indígenas também foram contempladas.

Ônibus escolares

Sete novos ônibus escolares para operar em terrenos adversos foram entregues em novembro, comprados por meio de recursos de emendas de bancada. Os veículos fizeram parte de um lote de 17, dos quais dez chegarão nos primeiros meses de 2021, de um total de 120 ônibus.

Novas escolas indígenas e rurais

Escolas rurais e indígenas autossustentáveis foram garantidas para o Acre pelo Ministério da Educação e Cultura, em Brasília. O apoio do governo federal para a construção se dará por meio do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica, do Ministério da Educação, em 2021.

Programa Escola Conectada

Numa ação totalmente inédita em nível nacional, até 2021, 100% de todas as escolas do Estado que não possuem acesso à internet serão beneficiadas pelo programa Escola Conectada. O governo do Estado do Acre, por meio da Secretaria de Educação (SEE), vai oferecer banda larga de até 20 mega, numa plataforma que figura entre as mais modernas que existem. Para isso, foram licitados 700 kits de apoio educacional com 20 chromebooks cada, além de um par de óculos de realidade virtual. O projeto ainda contempla kits de placas fotovoltaicas de captação de energia limpa, do tipo solar, para as escolas que não têm energia elétrica. Cerca de 50 mil alunos serão atendidos com esse projeto.

Olhar Digital e Sorriso Feliz

O programa Olhar Digital foi lançado no dia 21 de outubro na Fundação Hospitalar do Estado do Acre, sob a supervisão da equipe do médico Eduardo Veloso. Depois disso, uma série de edições foi realizada para cuidar da saúde dos olhos dos estudantes da rede pública;

Já o projeto Sorriso Feliz oferece obturação, restauração, tratamento de canal e, em casos mais específicos, a doação de aparelhos ortodônticos.

Vitória no Ideb 2020

Um dos êxitos obtidos em 2020 é o de que, pelo segundo ano consecutivo, o Acre manteve-se em primeiro lugar na região Norte no ranking do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), nas séries iniciais do ensino fundamental (do 1º ao 5º ano); 

A cada dois anos, o Ideb serve de termômetro para medir as boas práticas escolares em todo o país. Os números, em especial, são referentes à rede pública estadual de ensino.

Kits escolares e mobiliários

Mais de quatro mil kits escolares foram distribuídos na rede pública de ensino, somente no segundo semestre de 2020. Eles contêm réguas, lápis, canetas e cadernos, entre muitos outros materiais escolares, e fazem parte do programa de valorização das escolas do interior, iniciado pela SEE já no primeiro ano de gestão do governador Cameli. O programa estabelece como prioridade o suporte irrestrito da pasta aos educadores e alunos de toda a zona rural do estado; 

Já os itens do mobiliário foram destinados a equipar as coordenadorias e secretarias das escolas. Um exemplo é a Escola Ariston Ferreira Cunha, a 20 quilômetros de Capixaba. Ali, no dia 11 de setembro, pelo menos 206 kits foram entregues, além de oito bancos, duas mesas para a secretaria, quatro mesas para o refeitório e dois quadros brancos.

Núcleos equipados com computadores

A informatização dos núcleos da Educação no interior foi um dos feitos em 2020. Computadores da marca Dell, uma das melhores do mercado, foram entregues tanto em núcleos como o de Plácido de Castro, por exemplo, quanto em escolas como a Argentina Pereira Feitosa, que embora esteja na zona urbana de Capixaba, tem metade dos seus 740 estudantes residentes na zona rural. Ali, ficaram acertados investimentos na compra de 40 computadores para o laboratório de informática, além da aquisição de equipamentos da fanfarra. Já no Bujari, pelo menos cem computadores novos estão previstos para ser entregues na Escola São João Batista, no perímetro urbano do Bujari.

Saúde

Amor e proteção à vida

Uma das pastas mais sensíveis, e que por isso mesmo mereceu a atenção redobrada do governador Gladson Cameli antes mesmo da pandemia da Covid-19, a Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) esteve no olho do furacão em 2020, no entanto, sob o comando preciso do seu secretário, o odontólogo Alysson Bestene.

Atitudes enérgicas

Logo após os primeiros três casos confirmados de Covid-19 no Acre, em março, a equipe da Sesacre cuidou de preparar as unidades hospitalares e as compras dos primeiros insumos para o combate à pandemia. Mas antes, no dia 23 de abril, o Estado já recebia 23 galões de álcool em gel – o equivalente a 87 litros – e 53,8 mil máscaras cirúrgicas, além de 62,2 mil pares de luvas, 1,8 mil máscaras N95 para uso cirúrgico e mais de 40 mil aventais e 720 óculos de proteção.

Nos primeiros dias de abril e início de maio, mais de 130 mil equipamentos de proteção individual para os trabalhadores da Sesacre foram adquiridos pelo governo. Somente em abril, por exemplo, foram 84.521 equipamentos de proteção individual, os EPIs, entre eles a demanda principal: luvas e máscaras, inclusive as do tipo N95. Compuseram o pacote completo aventais, óculos de proteção, toucas, sapatilhas e álcool em gel.

Dedicação total à batalha contra o coronavírus

Na sala principal do gabinete do governador, a palavra de ordem era mobilização em favor das vítimas da pandemia. Desde o princípio, Gladson Cameli não media esforços para oferecer as melhores soluções possíveis para as famílias acreanas à medida que se perdiam pessoas para a doença. 

No dia 3 de maio, um domingo, o Acre recebia via aérea 1,5 toneladas de material para as unidades de terapia intensiva do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia no Acre, o Into-AC, e também do Pronto-Socorro de Rio Branco. Macacões, escudos faciais, máscaras, seringas e remédios fizeram parte dessa nova remessa procedente de Goiânia. Era o terceiro carregamento de insumos em cinco dias, com aeronaves custeadas pelo governo Gladson Cameli.

Na manhã seguinte, no dia 4 de maio, a empresa Mediall assumiria o Into-AC, a princípio, em caráter emergencial, contratada pelo governo do estado.

O objetivo principal da contratação era o de ampliar o corpo de médicos, enfermeiros e técnicos, com a chegada a Rio Branco de uma equipe multiprofissional para auxiliar no tratamento de pacientes com Covid-19.

Já no dia 30 do mesmo mês, mais 400 mil máscaras para profissionais de Saúde chegavam a Rio Branco. O lote foi desembarcado numa tarde de sexta-feira, num investimento na segurança dos trabalhadores. Havia duas semanas que cem mil máscaras tinham chegado vindas de Manaus. Ambas as remessas saíram a um custo de R$ 1,3 milhão aos cofres públicos.

No dia 31 de outubro, em mais uma grande demonstração de respeito e reconhecimento aos profissionais que atuam na linha de frente no enfrentamento à pandemia, Gladson Cameli anunciava a prorrogação do adicional de insalubridade para quase 3 mil servidores da Saúde.

O primeiro hospital de campanha

“Cuidar das pessoas é o que mais importa. Elas são o que temos de mais valioso”, disse o governador, ao inaugurar o hospital de campanha de Rio Branco para pacientes com Covid-19, ao lado das instalações do Into-AC, no dia 15 de junho, uma segunda-feira. Pouco tempo depois foi construído o de Cruzeiro do Sul. 

Em Rio Branco, a unidade com capacidade para cem leitos semi-intensivos foi inaugurada no dia em que o Acre comemorou 58 anos de emancipação, e seria ocupado, na sua maioria, por pacientes que já estavam internados nos leitos semi-intensivos do próprio Into-AC. Isso garantiu que o Instituto ampliasse as suas unidades de terapia intensiva com mais dez vagas. Participaram da solenidade o então ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, que depois veio a ser titular da pasta.

Construído em 45 dias

Erguido em tempo recorde – com pouco mais de 30 dias do alicerce à instalação de macas e equipamentos –, o Hospital de Campanha de Rio Branco tem capacidade para cem leitos de enfermaria e custou R$ 2.975.248,12, em verbas emergenciais do Ministério da Saúde para o combate à pandemia, gerando 49 empregos diretos.

A área total é de mil metros quadrados e conta com um posto de enfermagem, farmácia, rouparia, depósito para material de limpeza, copa, duas salas de descanso, duas salas para uso a ser definido pela direção, banheiro de uso coletivo e sala de expurgo.

Pronto-Socorro

Hoje, o Pronto-Socorro de Rio Branco, que não poderia deixar de ser mencionado, continua sendo referência para os atendimentos de urgência, de emergência e de alta complexidade, sendo que suas UTIs Covid – já desativadas – foram fundamentais para o socorro dos acreanos, do início dos primeiros casos até quando o governo transferiu, a outras unidades, todo o tratamento para a Covid-19.

Segurança Pública

Armas, munição, equipamentos e veículos

Foram recebidos 50 fuzis calibre 762, 100 mil munições, 400 coletes balísticos, 80 pistolas ponto 40 e mais 50 radiocomunicadores; 127 novas caminhonetes para a Segurança Pública do Acre foram adquiridas, num investimento superior a R$ 15 milhões;Outras 65 motocicletas foram compradas para a Polícia Militar; no Instituto de Administração Penitenciária do Estado do Acre (Iapen), foram 4 furgões e um ônibus para transporte de presos, como resultado da doação do Departamento Penitenciário Nacional, no valor de R$ 1,1 milhão;

Foram comprados 282 computadores de última geração, 280 nobreaks e 72 escaneadores, numa soma de R$ 3,4 milhões de emenda parlamentar para as forças policiais.  Na Cidade do Povo, em Rio Branco, Gladson Cameli entregou 37 veículos e 14 motocicletas para as polícias; em 2020, também nesse conjunto habitacional, foi inaugurada a Base Integrada Integrada de Segurança Pública, que passa a funcionar dentro da delegacia da 2ª Regional Dr. Ilzomar Pontes do Rosário;

Nove aparelhos de escaneamento corporal foram adquiridos, sendo que um com recursos, no valor de R$ 219 mil, além de 210 rádios portáteis e de outros 100 para viaturas.

Valorização profissional

Pelo menos 202 candidatos aprovados no concurso da Polícia Civil foram convocados. Desses, 29 ocuparão as vagas de delegados; 22, as vagas de escrivães; 131, de agentes de polícia e outros 20 de auxiliares de necropsia; 
Foram convocados 17 peritos criminais e peritos médicos-legistas para Polícia Civil e foi recebido da Secretaria Nacional de Segurança Pública um helicóptero modelo Esquilo;

Pelo menos 287 praças e oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros foram promovidos; e como parte do programa de valorização, pelo menos R$ 2.294.820 foram investidos no prêmio de valorização da atividade penitenciária. O valor para cada membro do Iapen é de R$ 1,8 mil;

Investir na capacitação profissional dos agentes de segurança também foi uma preocupação. Nesse sentido, ao menos 300 vagas de pós-graduação foram concedidas aos profissionais que optarem por se aperfeiçoar na formação superior, num investimento de R$ 400 mil; 

Um centro de treinamento de Policiais Penais foi inaugurado no presídio de Senador Guiomard, assim como também foram inaugurados a Unidade de Monitoramento Eletrônico e o Núcleo de Atendimento à Família, em Senador Guiomard. 

Ao menos 30 mil máscaras descartáveis foram fornecidas para os operadores da segurança do Estado, além de um contrato para aquisição de álcool líquido 70%, na modalidade de compra emergencial. Entre equipamentos de proteção individual (EPIs), de limpeza e aparelhos específicos de combate à Covid-19, foram investidos R$ 63.826. Outros R$ 506.544,28 foram usados para a aquisição de EPIs para a Polícia Civil e para o Corpo de Bombeiros.

Economia de gastos e novos investimentos

Foram investidos R$ 5 milhões em serviços avançados de internet nas delegacias e unidades policiais e feita uma economia de R$ 16 milhões no Iapen, em novos contratos com serviços alimentícios. Por mês, essa economia é de R$ 1.382.029,20, com previsão de permanecer nos caixas R$ 16.584.350,40 anualmente; 

No Iapen, a regularização dos débitos do ano de 2020 com os fornecedores, não ficando qualquer dívida pendente, sendo inclusive liquidada boa parte das dívidas dos anos anteriores, foi uma das metas;

Como medida de desoneração de gastos, houve também uma economia de mais de R$ 16 milhões. O governo assumiu o Iapen com uma dívida da gestão anterior de aproximadamente R$ 18 milhões, dos quais já foram pagos de R$ 13 milhões, restando agora um débito de apenas R$ 4,7 milhões.

Filantropia

Foram entregues materiais esportivos nos municípios, sendo 41 camisas do projeto Meninos do Purus, 80 coletes para o projeto Transforma Sena, no município de Sena Madureira, e 22 coletes para os Bombeiros Mirins, também do município.

Infraestrutura

Obras no interior

O governo Gladson Cameli foi campeão em obras de infraestrutura no curto espaço de tempo. Entre elas está o Hospital de Brasileia, a um custo de R$ 50,8 milhões. Em Tarauacá, o destaque é para o Centro de Atendimento ao Idoso, construído com R$ 490 mil. Já em Cruzeiro do Sul, a Unidade de Pronto Atendimento foi erguida num investimento total de R$ 3,1 milhões. 

Em Rio Branco, foram  construídas duas escolas na Cidade do Povo. A primeira a um valor de R$ 3,2 milhões, e a segunda, a R$ 5,1 milhões.

Máquinas novas

A aquisição de 18 retroescavadeiras médias, de 8 tratores de esteiras, de 4 escavadeiras hidráulicas e de 18 motoniveladoras custaram aos cofres públicos pelo menos R$ 18,7 milhões.

No Depasa

No âmbito do Departamento Estadual de Água e Saneamento, o Depasa, o grande feito fica por conta da ampliação do Sistema de Abastecimento de Água da Vila do V, a um custo de R$ 3,5 milhões em recursos de convênio com a Fundação Nacional de Saúde. O investimento permitiu dobrar a capacidade de produção da ETA da Vila do V.

Já em Acrelândia, as obras de melhorias do Sistema de Captação, de Tratamento, Reserva e de Distribuição estão em fase de conclusão a um valor de pouco mais de R$ 4 milhões.

Abastecimento

Em Rio Branco, a manutenção e troca de bombas das estações de captação das Estações de Tratamento de Água ETA 1 e ETA 2 permitiram aumentar a vazão em 200 litros de água tratada por segundo, estabilizando o serviço de distribuição de água da capital.

As manutenções corretivas e preventivas também foram intensificadas para garantir a distribuição de água tratada aos usuários do Depasa na capital e no interior do estado.

Segurança no trabalho

Na área operacional, destacam-se as ações de melhorias dos espaços físicos das estações de tratamento de água da capital, as ETA1 e ETA2, que hoje contam com melhor organização, controle de entrada e saída e melhor ambiente de trabalho para os servidores.

Campanha de combate ao desperdício

Em parceria com a Agência Reguladora de Serviços do Acre, foi desenvolvida a campanha Desperdício é a Gota d’Água. A ação foi lançada em 22 de março de 2019, Dia Mundial da Água, chegando aos municípios da região do Juruá e Purus com a Expojuruá e Exposena e alcançando mais de 4 mil pessoas, em Rio Branco e no interior.

Assistência Social

Cestas básicas

A Secretaria de Estado de Assistência Social dos Direitos Humanos e de Políticas para Mulheres (SEASDHM) distribuiu 6,4 mil cestas básicas para famílias carentes em todo o estado, num investimento de mais de meio milhão de reais. Além disso, repassou mais de R$ 2 milhões aos municípios para auxiliar na redução dos efeitos da Covid-19.

Braço amigo contra a Covid-19

A Secretaria de Assistência Social foi responsável ainda pela entrega de 15 mil máscaras às secretarias de saúde municipais e pela doação de 300 colchões nas regiões de fronteira.

Proteção aos mais carentes

Outra grande ação do governo Gladson Cameli nessa área foi o acolhimento de 75 indígenas e cerca de 150 migrantes de passagem pelo país em abrigos estaduais. A ação custou R$ 49 mil por mês.

Na execução do Programa de Segurança Alimentar, foram atendidas 16 unidades de acolhimento em 6 municípios, com 362 famílias beneficiadas.

A pasta também cuidou de 90.814 famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família, de 138.508 famílias cadastradas no Cadastro Único e de 325.183 famílias com auxílios emergenciais, totalizando 36,35% da população acreana.

Cultura e Turismo

Revitalização de biblioteca

O governo Gladson Cameli entende que há muito o que fazer para melhorar a pasta. Mas não deixou de ter uma atenção especial ao setor em 2020. E, como resultado desse carinho pela cultura e pelo turismo em época de pandemia, está a reforma da Biblioteca Pública Adonay Barbosa dos Santos, que custou pouco mais de R$ 1,1 milhão. Houve ainda o lançamento do edital emergencial Conect Cultura, Arte Vive, a um valor de R$ 106 mil. 

A Federação de Cultura Elias Mansour (FEM) lançou ainda o portal de cultura do governo do Estado no endereço (www.femcultura.ac.gov.br) e, em Cruzeiro do Sul, revitalizou o Teatro dos Náuas Alberto Lôro, que custou R$ 1,2 milhão.

Outros espaços valorizados

Houve ainda a revitalização do Salão Cultural Cordélia Lima, a um custo de R$ 436 mil, e a reforma da Biblioteca Anselmo Marinho Lessa, em Tarauacá, cujo investimento foi de mais de R$ 851 mil.

Editais da Lei Aldir Blanc

A FEM lançou o cadastro cultural para concessão de auxílio emergencial da Lei Aldir Blanc destinado a trabalhadores da cultura por causa da pandemia. O valor disponível para esses artistas foi de R$ 2,4 milhões.

Outro grande feito foram os sete editais da Lei de Cultura Aldir Blanc, lançados com vários temas. Eles são, respectivamente, na área de Formação, com oferta de mais de R$ 1,5 milhão e cujo número de inscritos não foi divulgado.

Já na área de Arte e Patrimônio, a meta foi atender 134 projetos a um custo de pouco mais de R$ 3,7 milhões. No setor de Audiovisual, que teve disponível mais de R$ 1 milhão, foram 47 projetos. No tema Povos Originários do Acre, com 108 projetos inscritos, foram oferecidos pelo menos R$ 2,3 milhões.

Na área de Cultura Afro-Brasileira, com 62 inscritos, R$ 790 mil foram disponíveis. Na área de Culturas Tradicionais e Populares, para atender 50 propostas, o investimento foi de R$ 1 milhão. E por fim, na área de ‘Produção e Eventos Consolidados, que recebeu 52 propostas, a verba disponível foi de R$ 3,4 milhões. 

Por Assessoria