Assessoria – Com mais de R$ 2 bilhões em recursos disponíveis a serem aplicados em todo o estado, o governo do Acre apresentou na manhã desta segunda-feira, 28, o cronograma de obras, licitações e projetos que devem transformar o Acre em um verdadeiro canteiro de obras a partir de 2021. 

A apresentação foi realizada no Palácio de Rio Branco, pela Secretaria de Estado de Planejamento (Seplag), na presença dos gestores das instituições estaduais que foram destacadas para a execução das obras e, ainda, do prefeito eleito Tião Bocalom e sua vice, Marfisa Galvão.

Com o montante já citado em caixa, já no próximo ano será possível modernizar a mobilidade urbana da capital com a construção dos primeiros grandes viadutos, assim como o anel viário de Brasileia e Epitaciolândia, restauração de todas as rodovias estaduais e das pistas dos aeródromos dos municípios isolados; iniciar o futuro Centro Político-Administrativo do governo, entre outras obras estruturantes. No total já há 16 obras em execução, outras 13 em processo de licitação, 24 em elaboração de projetos e 10 em fase de captação de recursos.

Aproveitando a presença de Tião Bocalom, o governador Gladson Cameli solicitou apoio da prefeitura para dar agilidade aos investimentos a serem executados em Rio Branco, e da mesma forma pretende fazer com os demais prefeitos, em reunião na Associação dos Municípios do Acre (Amac), prevista para acontecer na próxima semana.

“O Estado não vai ser problema, o que a gente quer é parceria, pois além de estarmos preocupados em trazer melhorias à população, estamos também preocupados em gerar emprego e renda. Com certeza, trabalhando em parceria com as prefeituras, chegaremos mais longe. Tenho certeza que esse é o caminho mais correto”, disse o governador durante a apresentação.

Atualmente, o governo possui R$ 163 milhões de obras em fase de licitação, mais R$ 520 milhões em processo de elaboração de projeto, outros R$ 108 milhões em recursos já assegurados. Somente em convênios com a Caixa Econômica Federal são R$ 268 milhões. O Estado, por meio de operações de crédito, possui também R$ 400 milhões disponíveis. As emendas de bancadas para o próximo ano somam R$ 250 milhões, e por intermédio do relator-geral do Orçamento da União 2021, senador Marcio Bittar, o Acre tem assegurado cerca de R$ 394 milhões em recursos extras.

“A ideia é mostrar, dar transparência e clareza sobre quais serão os investimentos que o governo tem planejado para o Acre nesses próximos dois anos. Fizemos isso hoje na presença do prefeito eleito de Rio Branco, mas faremos essa mesma apresentação para a Amac, pois isso demonstra a vontade do governador em fortalecer a parceria com os municípios e garantir que juntos entregaremos boas benfeitorias à nossa população. Recursos nós já temos, falta acertarmos as parcerias”, destacou Ricardo Brandão, secretário de Estado de Planejamento.

Parabenizando o governador pelo planejamento e quantidade de investimentos a serem aplicados no estado, dando ênfase a capital, o prefeito eleito de Rio Branco, Tião Bocalom, agradeceu o espaço e a forma como vem sendo tratado pelo governo, garantindo a parceria e destravando possíveis entraves que possam impedir a progressão dos investimentos a serem executados na capital.

“Eu não tinha ideia do tamanho do planejamento que o governo tem preparado para o próximo ano e quero parabenizar, pois são investimentos necessários e em áreas que realmente precisamos. No que depender de mim e da Marfisa, seremos parceiros, pois depois da eleição o que interessa à população são resultados, e com certeza juntos poderemos deixar nossa marca, nosso legado de uma gestão que trouxe desenvolvimento e melhorias ao nosso povo. Podem contar conosco”, finalizou Bocalom.