O Brasil terá dificuldade para fazer o registro de quem já tiver recebido a vacina porque 30% das salas de vacinação no país não são informatizadas. 

A epidemiologista Carla Domingues, que até o ano passado coordenou o PNI (Programa Nacional de Imunizações), diz que “se não tivermos conhecimento do indivíduo que vai ser vacinado dificilmente vamos conseguir avaliar o impacto da vacinação”.

A afirmação foi feita durante um evento organizado pela Fiocruz, informa o Painel da Folha de S.Paulo.