O feirante Antônio Gomes de Paiva, de 58 anos, foi morto com um tiro de fuzil no início da tarde desta terça-feira (22) ao reagir uma abordagem da Polícia Militar, que foi acionada para atender uma ocorrência de tentativa de homicídio em Sena Madureira.

Segundo a PM, Paiva tentou matar uma grávida, com quem teria tido um relacionamento, a facadas no bairro Jorge Alves Júnior, área central da cidade. A mulher teria ido até a barraquinha de frutas de Paiva para pedir dinheiro, mas recebeu dele apenas uma melancia e, irritada, jogou a fruta no chão.

Com raiva, o feirante correu atrás da grávida com uma faca. A mulher, que está no sétimo mês de gestação, se escondeu na casa de um morador e chamou a polícia. O feirante foi identificado e recebeu ordem para que soltasse a faca. Porém, Paiva partiu para cima de um policial, que disparou.

“Infelizmente, por essa ação, o homem veio a óbito. Os relatos inicias, no que tange a ação policial, são no sentido de que há presença de legítima defesa, contudo, vamos aguardar todo os trâmites pela Polícia Militar, por meio de um inquérito policial militar e um relatório circunstanciado de ocorrência, como também da perícia da Polícia Civil”, explicou o tenente da PM Fábio Diniz.

O delegado que investiga o caso, Marcos Frank, disse que a cena do crime foi preservada e aguarda o resultado da perícia.

“Ele voltou para a banca, três policiais o abordaram e, nesse momento, ele foi para cima da polícia. Um dos policiais estava armado de fuzil, veio caminhando de costas, tropeçou no banco e quando caiu a vítima veio para cima com a faca. Ele estava armado e efetuou alguns disparos, ao menos um atingiu o feirante e outros dois no chão. Estamos aguardando a perícia, a cena do local do crime está preservada e aguardando o trabalho”, explicou o delegado.

Por Aline Nascimento, G1 Acre