Um grupo de pouco mais de uma dúzia de bolsonaristas realizou um protesto contra a proposta de tornar obrigatória a vacinação contra o coronavírus, de acordo com decisão recente do STF (Supremo Tribunal Federal).

Os manifestantes realizaram uma pequena marcha no centro da capital paranaense, e apesar de se tratar de um bastião da extrema-direita no Brasil, o ato acabou sendo ridicularizado por transeuntes que se cruzaram com ele, sendo alvo de comentários irônicos como “vão arrumar o que fazer” e “estão passando vergonha”, entre outros.

Além da vacinação obrigatória, os bolsonaristas criticaram outras medidas de segurança para conter a propagação do coronavírus SARS-CoV-2 (causador da infecção covid-19), como o uso de máscaras e os chamados “lockdowns”.

Também acusaram os governos estaduais de São Paulo e do Paraná de desviar supostas verbas milionárias para o enfrentamento da pandemia, e defenderam o tratamento precoce como solução para evitar mortes por covid-19, afirmando que isso seria mais eficaz que a vacinação. O principal grito do protesto foi: “vacina não, tratamento precoce sim”.

Revista Fórum