A Prefeitura de Rio Branco, por meio da Fundação Municipal de Cultura, Esporte e Lazer Garibaldi Brasil (FGB), informa que nesta quarta-feira, 16, já foram pagas as premiações para 31 Mestres, selecionados pelo Prêmio Mestres e Mestras da Cultura Popular e Tradicional de Rio Branco, por meio do Edital 10/2020 da Lei Aldir Blanc, que reconhece esses mestres como tesouros vivos que transmite através de seus ofícios relevantes trabalhos na área cultural.

Programa de Valorização dos Mestres Tradicionais de Rio Branco

Como cumprimento a Lei 1.953/12 do Plano Municipal de Cultura, a implementação do Programa de Valorização a Mestres Tradicionais de Rio Branco teve como objetivo principal valorizar tesouros vivos locais que através do seu fazer cultural contribuem para a transmissão dos seus ofícios e tem relevante papel na atuação dentro do movimento cultural de Rio Branco.

Como resultados, foram cumpridas 7 metas do Plano, voltadas a valorização desses mestres, entre elas:

  • Dar visibilidade aos mestres;
  • Difundir o oficio cultural;
  • Mapear Mestres de RB para subsidiar registro;
  • Fortalecer Educação Patrimonial através do ofício dos Mestres;
  • Premiar Mestres através de certificação e linha de crédito;
  • Iniciar processo de criação da Lei de Valorização de Tesouros Vivos Municipal;
  • Valorizar o Patrimônio Imaterial de Rio Branco.

A premiação foi financiada com recursos da Lei Aldir Blanc. As propostas apresentadas ao certame para o Edital de Prêmio Mestres, foram analisadas por uma banca composta por 1 técnico da FGB e 2 técnicos da área de patrimônio cultural a nível nacional. Os Mestres que foram contemplados têm seu fazer voltado para as linguagens tradicionais do (a) musicalidade, folguedos, quadrilheiros, raizeira, parteira, capoeira, extrativista, Ayahuasqueiro e Pajé indígena.

Todos os premiados têm atuação de base comunitária onde transmitem seu ofício através do saber de seus ancestrais para novos possíveis multiplicadores.

Confira no site: cultura.riobranco.ac.gov.br