Desde que assumiu o governo do Estado em 2019, Gladson Cameli vem estreitando a relação com empresários, contando com a intermediação de Anderson Abreu, titular da Secretaria de Estado de Indústria, Ciência e Tecnologia (Seict), visando fortalecer o setor privado e, por conseguinte, a economia local, gerando emprego e renda para a população.

Em setembro, o Sindicato da Indústria de Produtos Alimentares (Sinpal/AC) lançou a campanha Indústria Amiga Acreana, que busca o reconhecimento do consumidor de produtos de boa qualidade e alta tecnologia feitos no estado.

Logo da campanha “Indústria Amiga Acreana” presente em supermercados e estabelecimentos parceiros – Foto: cedida

“Venho notando, desde que assumi a Secretaria de Indústria, uma vontade grande do empresariado de crescer, prosperar em nossa terra. O governo procura fazer sua parte, com incentivos, para evoluirmos cada vez mais na parceria público-privada. Apoiamos a campanha por considerarmos importante essa divulgação, com o intuito de propagar os benefícios da compra do produto local na cadeia produtiva”, afirma o secretário Anderson Abreu.

Por meio de vídeo promocional, panfletos, banners, divulgação nas mídias sociais e matérias veiculadas pela imprensa e meios de comunicação do governo, o movimento demonstra, de forma simples, as vantagens do consumidor ao escolher pelo item industrializado no Acre, conforme explicitado no card abaixo:

Visita a supermercados participantes da ação

Card mostra vantagens do consumidor ao escolher pelo item industrializado no Acre – Imagem: Divulgação

Um dos primeiros entrevistados foi o aposentado José Afonso Bastos, que na ocasião fazia as compras da semana para sua família.

O carrinho já estava quase cheio, e lá continham vários itens acreanos, como iogurte e queijo Buriti, frango da marca Acreaves e biscoitos Miragina.

Consumidor José Afonso optando pela qualidade e tecnologia do produto feito no Estado do Acre – Foto: Cedida

“O Acre necessita do nosso apoio, do apoio do povo, para que aumente a produção e evolua no desenvolvimento do setor. A indústria local é um exemplo de orgulho para os acreanos, temos produtos de ótima qualidade aqui e devem ser valorizados”, diz José Afonso.

Outros consumidores foram abordados pela equipe da ação e falaram sobre o entrave do preço, que julgavam ser muito próximo do valor dos concorrentes, mas foram didaticamente respondidos por uma das integrantes da campanha, que explicou sobre as fases de produção dos produtos e dos insumos necessários para a manufatura, que na maioria dos casos são importados de fora do estado – como embalagens, por exemplo.

Empresas parceiras da ação:

O que eles dizem

Adem Araújo, um dos incentivadores da ação, recebe a reportagem e divulgadores da campanha – Foto: cedida

O empresário Adem Araújo, sócio-proprietário do Supermercado Araújo, e que preside a Associação Acreana dos Supermercados do Acre, representa um importante segmento, responsável por intermediar a venda entre o produtor e o consumidor final.

“Valorizamos o mercado local, o produtor e o empresário acreanos, pois acreditamos em um estado forte no setor industrial. O que pudermos contribuir para a campanha, as portas estarão sempre abertas. Queremos o melhor para o estado do Acre”.

José Luis Assis Felicio, presidente da Sinpal – Foto: cedida

“Com a campanha, queremos divulgar a alta qualidade do que produzimos e também incentivar a valorização desses produtos. Investimos muito em tecnologia, nas embalagens, e o que fabricamos não deixa a desejar a nenhum produto feito em outros estados. Quando a indústria está fortalecida, ela promove a geração de emprego, garantindo a renda para as pessoas e também mais receita para o estado através dos impostos”, diz o presidente da Sinpal, José Luis Assis Felicio.

Carlos D’Agostini proprietário das indústrias Hidropônicos Buriti e Yupp Geladinhos.

“Nossa realidade (indústrias) é dificultosa. Temos uma logística consideravelmente desfavorável, o que eleva nossos custos com a aquisição dos nossos principais produtos e insumos como, por exemplo, matéria-prima, embalagens e rótulos . Esses fatores diminuem a capacidade competitiva das indústrias locais. A campanha veio no momento certo para informar o consumidor e incentivá-lo, na hora das suas compras, a dar preferência aos produtos produzidos em nosso estado. Assim, o nosso dinheiro fica aqui, os benefícios gerados pelo fortalecimento da nossa economia e temos mais  possibilidade de  gerar inúmeras oportunidades de empregos aos jovens que estão chegando no mercado de trabalho.”

Paulo Santoyo, proprietário das indústrias Acreaves e Dom Porquito

“Essa campanha é uma iniciativa fantástica, feita por empresários e apoiada pelo Governo do Estado do Acre. Ela demonstra a importância da indústria local, que vem crescendo, o que gera consumo interno, permitindo girar o dinheiro no Acre. Um real investido em produtos feitos aqui se multiplica na cadeia produtiva, enquanto o que vem de fora deixa poucos dividendos, ficando somente a comissão do vendedor”.