O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), por intermédio da 12ª Promotoria de Justiça Criminal, obteve a condenação de Lucas de Freitas Murici, pelos crimes de homicídio e tentativa de homicídio. 

Segundo a denúncia, assinada pela promotora de Justiça Maria Fátima Ribeiro Teixeira, os crimes ocorreram em abril de 2015, no bairro Santa Inês, em Rio Branco.

Na data dos crimes, Floripes dos Santos Silva estava saindo de sua residência com sua companheira quando foi surpreendido pelo réu, que efetuou seis disparos com arma de fogo contra ele. A vítima não resistiu aos ferimentos e veio à óbito no local.

Ainda segundo a denúncia, Lucas também disparou contra a companheira de Floripes na tentativa de matá-la, mas acabou fugindo do local após o cunhado da vítima desferir disparos de arma de fogo na sua direção.

Os jurados da 1ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Rio Branco reconheceram que o acusado praticou os crimes de homicídio – com agravante de reincidência – e tentativa de homicídio, e o condenaram a uma pena de 29 anos e 9 meses de reclusão.

O réu, que é conselheiro de uma facção criminosa, já cumpre pena por outras condenações que somam 59 anos de prisão. Com a nova condenação, a soma das sentenças chega a mais de 88 anos de reclusão.