Um movimento puxado pelos trabalhadores do sistema de transporte urbano, que tem adesão das três empresas que operam em Rio Branco, trouxe caos aos milhares de Riobranquenses que dependem do transporte público diariamente

Os trabalhadores exigem que os vereadores aprovem a proposta de repasse no valor de R$ 2,4 milhões, que a prefeita Socorro Neri quer repassar as empresas. O montante seria para pagamento de saláriso atrasdos e também do 13º salário dos trabalhadores das três empresas.

O projeto enfrenta resistência da câmara municipal, mas tem garantia legal dos órgaõs de controle do estado.

A prefeitura tem subsídios dos mais diversos com as empresas de transporte coletivos, um deles é a passagem a 1 real, portanto essa medida não trás prejuízo algum para o erário público, como afirmam os trabalhadores do sistema.