O governo do Estado do Acre concretizou mais um importante avanço no combate à corrupção, nesta segunda-feira, 14. O governador Gladson Cameli, juntamente com representantes dos órgãos estaduais de controle interno, reforçou a parceria com Ministério Público do Acre (MPAC) e Controladoria Geral da União (CGU) no enfrentamento aos crimes contra a gestão pública.

O chefe do Poder Executivo demonstrou mais uma vez sua severidade em relação a possíveis práticas delituosas em desfavor da administração estadual. Relatou que o Estado tem criado mecanismos de prevenção e repressão, bem como solicitou aos representantes sugestões no aprimoramento de ações.

“O nosso compromisso é garantir a correta aplicação dos recursos públicos. Jamais vou admitir que um cidadão seja prejudicado por causa da corrupção. Não consinto e quem insistir vai arcar com as consequências de seus atos criminosos perante a Justiça. Por isso, a parceria do Ministério Público e da CGU é fundamental neste processo”, observou o governador.

A gestão de Gladson Cameli é responsável pela criação da Delegacia de Combate a Crimes de Corrupção (Decor) e do Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (Cira), dois importantes órgãos pertencentes à estrutura do Estado no enfrentamento a esses tipos de ilícitos.

Para o secretário de Justiça e Segurança Pública, Paulo Cezar Rocha dos Santos, o Estado está totalmente empenhado no enfrentamento à corrupção. O gestor mencionou os esforços coordenados pelo próprio governador Gladson Cameli.

“Na semana passada, estivemos reunidos com o Ministério Público Federal tratando sobre esse mesmo assunto. O que queremos que fique muito claro para toda a sociedade é que o governo do Estado, na figura do governador Gladson Cameli, jamais tolerará nenhum tipo de corrupção e não aceitará qualquer tipo de interferência nesse sentido”, pontuou.

De acordo com o controlador geral do Estado, Luís Almir Soares, o quadro de profissionais da instituição está sendo ampliado para que a fiscalização interna seja ainda mais atuante.

“Vamos capacitar 15 gestores públicos para atuar conosco na CGE e, além disso, implementamos, por determinação do governador Gladson Cameli, o Pró-Combate, que é o nosso programa focado no combate à corrupção no âmbito da administração estadual”, explicou.

Representantes do MPAC e CGU elogiam postura do governo de Gladson Cameli

A austeridade do governo do Estado no combate à corrupção foi reconhecida pelo coordenador adjunto do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), promotor Bernardo Albano. O representante do MPAC ressaltou que a instituição tem grande interesse neste tipo de parceria.

“As medidas adotadas pelo governo são muito importantes e necessárias no enfrentamento à corrupção. O Ministério Público se coloca à disposição, por meio do Gaeco, no combate à corrupção, além dos demais órgãos e promotorias”, observou.

O mesmo ponto de vista foi expressado pelo auditor da Controladoria Geral da União, Michel Oliveira. Segundo ele, o exemplo dado pelo governo acreano deveria ser seguido em outros estados do país.

“O governo do Acre está de parabéns e a Controladoria Geral da União continuará dando sua contribuição ao processo. É preciso avançar muito e observamos que passos importantes estão sendo dados nesse sentido”, enfatizou.

O encontro realizado no Palácio Rio Branco contou também com a participação do delegado-geral da Polícia Civil, Josemar Portes; do procurador-geral adjunto do Estado, Leonardo Cesário Cortez; e do titular da Decor, Pedro Resende.