Três acreanos disputaram o Campeonato Rondoniense de Jiu-jitsu, no ginásio Cláudio Coutinho, em Porto Velho (RO), neste final de semana, e estão retornando para a capital Rio Branco (AC), com quatro medalhas na bagagem. Joamerson Andrade, 32 anos, Karla Petrus, 24 anos, e Samila Araújo, 21 anos, conquistaram juntos, três medalhas de ouro e uma de bronze.

A faixa azul Sâmila Araújo ficou com o ouro após vencer duas lutas por pontos, ambas na categoria peso pluma 53kg. No Absoluto, peso livre, ela ficou em terceiro lugar na disputa e garantiu o bronze. A faixa branca Karla Petrus venceu três vezes por pontos na categoria peso pena 57kg, e assegurou a segunda medalha de ouro.

O faixa marrom Joamerson Andrade garantiu a última medalha de ouro depois de obter uma vitória por pontos na categoria peso pena 69kg. No final de novembro e início de dezembro, ele já havia se consagrado campeão pan-americano e sul-americano, em Manaus (AM) e São Paulo (SP), respectivamente.

– São vitórias bem expressivas para nosso estado, coloca nosso estado em evidência. As pessoas acham que no Acre não tem um jiu-jitsu de alto nível, de qualidade, e isso mostra que essas pessoas estão erradas. Nós temos um nível técnico bem alto para competir e lutar, e graça a Deus, nós estamos provando isso – destaca Joamerson Andrade, que se tornou tricampeão estadual em Rondônia.

As vitórias dos acreanos em Porto Velho tiveram um gostinho ainda mais especial. Isso porque as duas atletas são alunas de Joamerson Andrade no projeto social Escola do Jiu-Jitsu, na capital acreana. Sâmila Araújo frequenta as aulas desde 2015, enquanto Karla Petrus começou a treinar há três meses.

– Eu venho desenvolvendo esse projeto com intenção de difundir o esporte, também com um apelo social para tentar tirar os jovens da ociosidade. Por meio do esporte dar ensinamentos de respeito, dignidade e honra. Graças a Deus estou conseguindo fazer esse trabalho – afirma.

“Por causa da pandemia, a gente deu uma pausa (no projeto social), mas os treinos ainda aconteciam na casa de um amigo. Eu iria vir com uma equipe maior, com seis atletas, mas por falta de apoio, falta de incentivo, tanto de governo como prefeitura, eu não consegui. Apenas as duas alunas com recursos próprios, conseguiram comprar passagens, pagar hotel e nós viemos”. (Joamerson de Andrade, instrutor e faixa marrom de Jiu-jitsu).

Os três acreanos retornam para Rio Branco de ônibus na tarde deste domingo (13). As aulas do projeto social acontecem das 19h às 20h30, nas segundas, quartas e sextas-feiras, na escola Glória Perez, na capital. Mas em virtude da pandemia da Covid-19, os treinamentos em grupo foram suspensos.

Por Globo Esporte Acre