A ferramenta remota mais importante criada durante a pandemia do coronavírus, a teleconsulta que funciona na Policlínica do Barral y Barral, com cerca de dez atendentes recebendo as ligações de segunda à sexta-feira, das 7h às 18h, sábado e domingo, das 8h às 17h, até o dia 04 de dezembro foram realizados 88.475 teleatendimentos, consultas, exames, testes e outros serviços.

Por meio do número 3216-2400, qualquer pessoa que necessita de atendimento médico pode fazer contato e solicitar a consulta. Além disso, a plataforma também é o meio mais eficaz para esclarecimento de dúvidas e informações relacionadas ao atendimento médico prestado na rede municipal de saúde.

Como funciona

Ao entrar em contato com a central de atendimento das teleconsultas, caso não seja atendido imediatamente, o paciente aguarda um tempo de 30 segundos e se mesmo assim não for atendido ainda, a ligação cai, mas o número fica salvo e os teleatendentes retornam à ligação. “É importante que os cidadãos aguardem esse tempo de espera que é muito pequeno. Se a pessoa desligar o telefone antes dos 30 segundos, o contato dele não fica salvo e, portanto, nossas equipes não conseguem retornar à ligação”, explica o Dr Osvaldo Leal.

Após solicitar o serviço, dependendo do que seja a pessoa será encaminhada para agendamento da consulta por vídeo chamada ou por ligação telefônica. “Depois que o agendamento é feito, o paciente apenas aguarda que o médico entre em contato, e o tempo de espera por esse contato é de meio turno”, diz Leal.

Outros atendimentos

Além de atender sintomáticos leves da Covid-19 e pessoas que apresentam sintomas, mas ainda não confirmaram o diagnóstico, a teleconsulta também pode realizar outros atendimentos, pois conta com enfermeiros, médicos, psicólogos e nutricionistas a disposição da população.

Todos os serviços que são ofertados na rede de atenção primária da saúde estão sendo realizados por meio da teleconsulta.