A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira (4) a Operação Intruder Brother, que investiga suposta prática do crime de corrupção eleitoral na véspera do 1º turno das eleições municipais de 2020.

No total, 24 policiais participam da operação. Estão sendo cumpridos cinco mandados de busca e apreensão em Rio Branco, sendo que um deles na casa de um vereador reeleito. Os nomes dos suspeitos não foram revelados.

A Polícia Federal também faz oitiva Entre os investigados estão os funcionários beneficiados na ação.

A PF lembra que é crime “solicitar ou receber, para si ou para outrem, dinheiro, dádiva, ou qualquer outra vantagem, para obter ou dar voto, ainda que a oferta não seja aceita”. As penas podem chegar a quatro anos de reclusão.