Dez pessoas foram presas, na manhã desta sexta-feira (4), durante a Operação Sentinela da Polícia Civil que cumpriu mandados de prisão, sendo quatro na capital acreana Rio Branco, cinco em Cruzeiro Cruzeiro do Sul e um em Manoel Urbano, no interior do Acre.

Além das prisões, houve o sequestro de 10 veículos, entre estes um é caminhão guincho que era usado para o tráfico de drogas. As contas bancárias dos presos foram bloqueadas para identificar a movimentação financeira do tráfico de drogas.

Prisões ocorrem após alguns meses de investigações. A polícia apreendeu, no dia 28 de agosto, um carro deixado por um guincho em um posto de combustível, na entrada da cidade de Feijó. No veículo, a Polícia Militar encontrou 93 quilos de maconha e um carregamento de munição de arma de grosso calibre, incluindo para fuzil AK-47.

A operação é coordenada pela Delegacia de Repressão a Entorpecente (Denarc), que informou que a droga apreendida na época pertencia a mesma quadrilha. O delegado Karlesso Nespoli disse que há meses as equipes trabalham com o levantamento de informações.

“São pessoas que muitas vezes não tocam na droga, mas articulam essa compra e venda em grandes quantidades. Depois destas investigações, nós conseguimos identificar que esse grupo criminoso era proprietário de uma droga encontrada em Feijó. Conseguimos identificar estas pessoas e após as investigações, conseguimos comprovar junto ao poder judiciário e o Ministério Público. Pedimos 10 prisões, sequestro de bens, que eram utilizados para o crime e conseguidos com o provento do crime”, afirmou o delegado.

O delegado acrescentou que a droga era transportada de Cruzeiro do Sul com destino a Rio Branco. E eventualmente abastecia algumas cidades no meio do caminho, no interior.

“Agora, as investigações vão continuar, obviamente, tendo em vista que nós ainda vamos refazer as extrações de dados dos celulares e demais diligências, conforme forem surgindo. Então, a operação Sentinela vai continuar e esperamos que consigamos bons frutos no futuro”, acrescentou.

Apreensão

O carro apreendido em agosto, em Feijó, tinha a placa de Cruzeiro do Sul, no interior do Acre. À polícia, o denunciante falou que dois homens em uma motocicleta levaram, com auxílio de um guincho, o carro para o posto e depois foram embora.

“Estava vindo de Cruzeiro do Sul. O carro quebrou, ligaram para o guincho deixar o carro em Manoel Urbano, mas o guincho também deu um problema depois de Feijó e tiveram que voltar. Pediram para deixar o carro no posto que cedo iam levar, só que a gente chegou antes deles”, explicou o comandante da PM-AC em Feijó, tenente José Carlos Mendonça na época.

O tenente falou que uma equipe da polícia passou a noite no posto de combustível para garantir que o carro não saísse do local. Já durante a manhã, a polícia conseguiu abrir o carro e encontrou o material.

“Foi a maior apreensão de Feijó até hoje. Não é todo dia que apreendemos esse tanto de droga, munição de uso restrito das forças da segurança”, reforçou.

No veículo, foram achadas 261 munições de fuzil calibre 762, 74 munições de 9 milímetros, 48 de calibre ponto 38 e um carregador para fuzil AK-47. As armas não foram encontradas.

Colaborou Tálita Sabrina da Rede Amazônica Acre