Na última terça-feira (01) os brasileiros iniciaram o último mês do ano com mais um aumento de impostos, desta vez a energia elétrica, um serviço que já é bastante caro e que tem constantes reajustes autorizados pela Aneel.

O que chama atenção de tudo isso é o silêncio de quase toda bancada federal acreana, aqueles que foram eleitos para fiscalizar e reivindicar as questões de interesse da sociedade. Dos 08 deputados federais e 3 senadores que representam o Acre em Brasília, quase não se viu manifestação pública sobre o aumento da energia. Perpétua Almeida se pronunciou em suas redes sociais e disse ser uma maldade, o governo permitir aumento em um período de tanto sofrimento enfrentado pelo povo.

Os mandatos de maior peso em Brasília, os de senadores estes silenciaram e sequer postaram uma linha sobre o reajuste das tarifas de energia.

Secretário Geral do senado, o senador Sérgio Petecão (PSD), que se intitula de 100% Popular não disse uma vírgula em favor do ‘POVO’ que o elegeu.

Mailza Gomes (PP), que não costuma falar em público é que não disse nada mesmo, até porque é daquelas que diz amém para toda e qualquer ação do governo Federal.

Márcio Bittar (MDB), este é capaz de processar quem disser que o presidente Bolsonaro é feio. Bittar virou cão de guarda do governo no congresso e suas declarações jamais iriam questionar alguma ação determinada, seja para o bem ou maldade contra o povo.

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) comunicou na segunda-feira (30) que a conta de luz do mês de dezembro terá bandeira vermelha 2. 

Isso significa que, a partir desta terça (1º), cada 100 quilowatts-hora consumidos custarão R$ 6,243 —o preço mais alto que a unidade pode ter. 

Infelizmente o eleitor costuma votar e não acompanhar muito o trabalho e produtividade de seus representantes, isso justifica a baixa qualidade do parlamento.