Uma decisão da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) interditou os pousos e decolagens, alegando falta de manutenção dos dois aeródromos por parte do governo do Estado. Edvaldo Magalhães defendeu a intervenção imediata do governo por meio do Deracre e da Seinfra para fazer a recuperação das pistas e as cercas para evitar a entrada de animais e pessoas nos espaços de pouso e decolagem. O parlamentar pede, também, uma rápida atuação da bancada federal junto à ANAC para sustar a decisão.

Edvaldo Magalhães pontuou que a decisão da Agência fere de morte os trabalhadores do sistema aeroviário, bem como coloca em risco a manutenção de serviços e relações comerciais e administrativas dessas cidades isoladas do Acre com os grandes centros urbanos.

“Só pode funcionar com emergência médica com prévia autorização. Até que chegue essa autorização, o paciente vai morrer. Eu vou formalizar à Mesa Diretora para que a gente possa oficializar imediatamente o governo do Estado e a bancada federal para sustar essa medida. Um tapa-buraco é coisa rápida para ser feita. Ambos tem condições de operação. A cerca se faz rapidamente. Aliás, já existem um cercado, é preciso apenas reparar isso”, pontua.

Assessoria