Bastou alguns apoiadores dizer que essa ninguém toma, essa é a vez de Bocalon (PP) para que o velho Boca reencarnasse novamente. Durante duas entrevistas concedidas na imprensa local nesta quarta-feira (25), Bocalon estava irreconhecível, ao menos para quem vinha acompanhando seu comportamento diferente no primeiro turno da eleição em Rio Branco.

Bocalon se empolgou com uma declaração de apoio gravada por Bolsonaro e resolveu reencarnar no discurso ideológico, disse que chega de ficar em casa e que é hora de o povo sair para trabalhar. Mas o que chamou mais atenção e virou comentários desde ontem nas redes sociais, foi sua fala em relação ao retorno das aulas presenciais.

Bocalon afirmou que a população precisa se infectar pelo COVID-19, para se imunizar. De onde ele tirou essa afirmação não se sabe, mas foi além, quando disse que é hora de voltar as aulas. Bocalon disse que as crianças são assintomáticas e que não ver problemas algum no retorno das atividades presenciais.

As declarações do candidato Progressista geraram revolta nas redes sociais, com centenas de publicações rechaçando as declarações de Bocalon, inclusive de médicos especialistas.

Petecão que abra o olho, pois acha mesmo que por estar ajudando a bancar a campanha do agora velho Boca, terá influência sobre suas decisões. Quem conhece o homem de perto sempre testemunha seu perfil centralizador.

Bocalon se segurou demais, estava incomodado em ter que encarnar um personagem na campanha que não condiz com que ele é na vida real.