Assim que recebeu a informação sobre o assalto em que uma família foi feita refém por cerca de quatro horas, no Ramal do Padeiro, em Senador Guiomard, a Polícia Civil iniciou os trabalhos de investigação e busca.

O assalto começou por volta das 20h da quarta-feira (18) e os bandidos só deixaram a casa da família mais de meia noite de quinta (19). Ainda na tarde de quinta, a polícia conseguiu recuperar cerca de 80% dos objetos roubados.

Alguns dos pertences da família foram recuperados no bairro Chico Paulo, e os demais, juntamente, com a motocicleta, em uma chácara no Ramal triunfo, cerca de quatro quilômetros do município de Senador Guiomard.

Além da motocicleta, foram recuperados televisores, ventiladores, bolsas, roçadeira, roupas e joias. A caminhonete roubada não foi recuperada e a polícia acredita que tenha sido levada para a Bolívia.

Durante o cerco policial, a Polícia Militar da cidade, que deu apoio na ação, prendeu três pessoas. Uma delas confessou ter participado do assalto, a outra era uma mulher que estava em uma das casas onde foram encontrados muitos dos objetos roubados e um homem que estava com mandado de prisão em aberto, mas que não foi reconhecido pelas vítimas como participante da ação.

No momento do assalto, estavam na casa marido e mulher, de 55 e 54 anos, além de dois filhos, de 29 e 27 anos. Apesar do susto, nenhum deles ficou ferido.

Ao todo, eram quatro bandidos armados com arma de fogo e terçados. Os criminosos estavam usando apenas máscaras de proteção facial e não estavam encapuzados.

“Eles reviraram a casa inteira, picharam as paredes com nome de uma facção, aterrorizaram minha família. Chegaram a passar a mão na minha irmã, mandaram ela fazer comida para eles comerem e também deram uns três tapas no meu irmão. Eles amarraram todo mundo e mandaram que ficassem deitados no chão, enquanto mexeram na casa”, contou um dos filhos do casal, que não estava em casa no momento do assalto e pediu para não ser identificado.

Por Iryá Rodrigues, G1 Acre