O desespero dos adversários políticos, na região do Juruá está tão grande que resolveram optar o praticar crime, onde a propagação de Faka News foi adotada para tentar denegrir a imagem do Presidente Dêda e colocar em dúvida a permanência de todas as candidaturas do estado no processo eleitoral deste ano.

Diante da situação, a executiva estadual do Partido Republicano da Ordem Social (PROS), na pessoa do presidente Dêda Amorim, acionou a assessoria jurídica do partido contra um site da região do Juruá que propagou Fake News a respeito de assuntos relacionados ao partido sobre possível nulidade de todas as candidaturas do PROS no Estado.

De acordo com o conteúdo publicado, a possível nulidade seria em razão do presidente estadual do partido, o ex-Prefeito Dêda. O conteúdo cita inverdades a respeito dos direitos políticos de Dêda, “cassados pela Justiça Estadual e, nessa condição, sua filiação junto ao PROS foi cancelada de forma imediata”.

Mas de acordo com a certidão emitida no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Francisco Vagner de Santana Amorim (Dêda), está regulamente Filiado. Acrescenta-se ainda que se encontram anotados nos assentamentos da Justiça Eleitoral o seguinte órgão partidário e seus membros, onde Dêda, além de integrar o partido, é o presidente estadual do PROS no Acre.

Claramente, este conteúdo mostra o desespero da oposição, pois especificaram candidaturas do PROS da região do Juruá que tem real chances de ganhar as eleições. A exemplo o candidato a reeleição Jailson Amorim que aparece muito bem nas pesquisas e inclusive com um grande percentual de diferença, o que tem causado desespero nos concorrentes.

Outro exemplo que deve ser mencionado é o candidato a prefeito de Porto Walter, Arnoldo Lima, que mesmo diante do poderio econômico do município, tem mostrado uma grande força política, pois a população já mostrou e demostrou que vai manifestar o seu apoio ao candidato Arnoldo Lima.

Diante do que está sendo dito nas redes sociais a Executiva Estadual do PROS vem por meio desta matéria informar a todos que situações como esta não passa de desespero por parte dos concorrentes e que essas informações não procedem de maneira algumas, são inverdades ditas para tentar desmotivar o grupo. Portanto não vale a penas ser levado em consideração.

De ante mão, o Presidente Dêda está acionando na justiça o jornalista Thiago Nascimento e o site que publicou a matéria por divulgar Fake News. Pois, de acordo com Lei nº 4.737 de 15 de Julho de 1965 do Código Eleitoral:

Art. 323. Divulgar, na propaganda, fatos que sabe inverídicos, em relação a partidos ou candidatos e capazes de exercerem influência perante o eleitorado:
Pena – detenção de dois meses a um ano, ou pagamento de 120 a 150 dias-multa.
Parágrafo único. A pena é agravada se o crime é cometido pela imprensa, rádio ou televisão.

Clique aqui e veja a certidão em que mostra que Dêda está regulamente filiado no PROS.