O que chama atenção não é as pesquisas compradas e que tentam induzir aos eleitores sobre o posicionamento de determinados candidatos, mas a negligência da Justiça eleitoral que pouco fez para evitar essa prática.

Em Rio Branco cada Instituto passou atuar de acordo com o que seu contratante queria, causando assim um sentimento de descrédito perante os candidatos e parte do eleitorado.

Teve pesquisa com Minoru Kimpara (PSDB) liderando, teve pesquisa com Socorro Neri (PSB) na ponta e teve a última com Bocalon (PP), que sempre criticou as pesquisas na frente

Fiscais do Instituto Data Contol, foram flagrados pesquisando na cidade durante a manhã desta quarta. O que chamou atenção, foi na hora da leitura estimulada, onde o entrevistador deve falar o nome de todos os candidatos que estão na disputa.

Um dos entrevistadores, fez a leitura para um determinado eleitor e este estranhou não conter na relação, o nome de Chagas Batistas (PCdoB), que é um dos favoritos a ganhar a disputa. O eleitor prontamente questionou e sem uma resposta segura do contratado da Data Control, chamou a polícia e denunciou tal fato.

O caso foi parar na delegacia e a pesquisa foi suspensa pelos proprietários do Instituto em questão.

O fato é que pela inconstância, os Institutos de Pesquisas do Acre estão desmoralizados e somente a suspensão de qualquer divulgação de intenção de votos, trará um pouco mais de tranquilidade ao processo deste ano.