O técnico Márcio Parreiras ganhou mais problemas para definir o Atlético-AC para o confronto deste domingo (8), contra o Vilhenense-RO, pela 11ª rodada do grupo 1 do Campeonato Brasileiro da Série D. Além do lateral-esquerdo Léo, suspenso com três cartões amarelos, o treinador não poderá contar com o atacante Americano e com os meias-atacantes Ciel e Jonh.

O primeiro testou positivo para a Covid-19, após teste realizado na última quarta-feira (4), cujo o resultado saiu 48 horas depois, está em isolamento e não vai a campo. Ciel, sentindo dores na coxa, e Jonh, com um problema na panturrilha, estão fora neste domingo e são dúvidas para enfrentar o Rio Branco-AC na próxima rodada.

Além desses desfalques, Márcio Parreiras não terá mais à disposição o zagueiro Renato Camilo. O defensor se recupera de um problema nos ligamentos do joelho e preferiu voltar para casa para ficar perto da família, segundo o treinador, que se mantém confiante em obter um resultado positivo e encerrar o jejum de vitórias do Galo Carijó na Série D.

– A recuperação do Jonh é de 15 dias, no mínimo. O Renato Camilo sentiu o joelho, esticou os ligamentos, então o tempo de recuperação é de um mês a um mês e meio. Ele preferiu tratar em casa, ficar perto da família já que não jogaria mais o restante da Série D. Mas deve voltar no próximo ano. O Ciel vinha sentindo a parte da frente da coxa há quatro jogos e deve ficar fora de dois jogos. Mas vamos buscar essa primeira vitória – afirma.

Tendo apenas cinco jogadores disponíveis no banco de reservas, um deles – o goleiro Dida –, sentindo dores no adutor da coxa, o Atlético-AC enfrenta o Vilhenense neste domingo, a partir das 18h (de Brasília), na Arena Acreana, em Rio Branco, fechando a 11ª rodada do grupo 1. O Galo Carijó está na oitava e última posição com seis pontos. O Vilhenense é o sétimo colocado com sete pontos.

Por Globo Esporte Acre