Em Rio Branco quem tem doença crônica e depende da rede pública para ter acesso a seus medicamentos não precisa necessariamente ir periodicamente à unidade pública de saúde mais próxima. 

Já foram realizadas 4 mil entregas em 92 bairros de Rio Brancos, atualmente contemplados. As visitas são mensais, em um veículo adaptado. Seis profissionais da saúde fazem parte da equipe que realiza o atendimento.

De acordo com a farmacêutica Luana Esteves, coordenadora do programa, com o início da pandemia de Covid 19, o número de pessoas atendidas dobrou. “Na tentativa de estimular o distanciamento social foi intensificada a divulgação para cadastramento no programa e o número de cadastros aumentou de 250 para 500 pacientes com o propósito de reduzir a ida dos paciente de risco até a unidade de saúde para retirada de medicamento”, disse.

Ainda segundo explica, são priorizadas as pessoas com dificuldade de locomoção como acamados, cadeirantes, idosos, portadores de doença de Parkinson, osteoporose, doença renal crônica e também pacientes com diabetes, que recebem orientações sobre a auto aplicação e o descarte correto de agulhas e outros materiais. Durante a pandemia também são entregues álcool em gel e máscaras de tecido, além de sabonete líquido, hipoclorito e fralda para cadeirantes e acamados. “O objetivo da Prefeitura de Rio Branco é garantir o acesso e manter o atendimento”, acrescentou.

O programa Medicamento em Casa, que faz parte do Departamento de Assistência Farmacêutica de Rio Branco,  contempla a dispensação dos medicamentos básicos, mediante cadastro prévio e receituário médico com validade de três meses, conforme prevê Portaria nº 05 de 2016 que trata da normatização e dispensação de medicamentos e os procedimentos executados pelas farmácias no âmbito da Saúde Municipal, a qual poderá ser renovada por igual período sucessivamente, com a expedição de uma nova prescrição médica, mas que devido a pandemia teve a validade estendida por seis meses.

“Uma das características do programa é a utilização do sistema de informação G-MUS, que permite o cadastramento dos pacientes, controle de estoque e distribuição dos insumos de forma individualizada”, comenta a farmacêutica. O modelo de atendimento tem possibilitado a ampliação do acesso.

Para requisitar a entrega de medicamentos em casa o paciente ou responsável deve se dirigir à Policlínica Barral y Barral portando os documentos de identidade, CPF, cartão do SUS, comprovante de residência, receita médica original, em papel timbrado do médico ou do estabelecimento onde a consulta foi realizada, na qual deve constar os seguintes itens: nome do paciente; nome, apresentação e dose diária do medicamento; assinatura e carimbo com o número do CRM (inscrição no Conselho Regional de Medicina) do médico e laudo médico atestando a condição do paciente, no caso dos acamados/domiciliados.

Em caso de dúvidas, o contato pode ser feito no Medicamento em Casa 3227-6516.