Assessoria – O governo do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento (Seplag), realizou nesta quarta-feira, 3, o workshop Recursos Humanos (RH) Humanizado, com a consultora de Mercado e especialista em RH, Raquel Albuquerque.

O evento que ocorreu no auditório da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) contou com a participação dos gestores de RH da Administração Direta e Indireta do Estado. Cerca de 40 gestores estiveram presentes.

O secretário de Planejamento e Gestão, Ricardo Brandão, fez a abertura do evento e ressaltou que a intenção é criar um processo de verdadeira humanização e reconhecimento do servidor público.

“A ideia da Seplag, sob a gestão da Diretoria de Recursos Humanos, é que possamos desenvolver um trabalho mais próximo dos órgãos e que os órgãos possam ter uma ação muito mais próxima dos seus recursos humanos, dentro das suas diretorias, dentro das secretarias”, declarou Ricardo Brandão.

Consultora de Mercado e Profissões, especialista em RH, gerente comercial com mais de 12 anos de atuação no varejo tendo passado por empresas de pequeno, médio e grande porte, Raquel Albuquerque atua fortemente no processo de recrutamento e seleção e leva às empresas o RH de forma humanizada.

Com uma forte presença no Instagram @albuquerquenobre, possui mais de 25 mil seguidores e está sempre focada em causas sociais e capacitação de seus seguidores. Raquel destacou que a rotina diária pode levar as pessoas a deixar princípios de lado como por exemplo o tratar o próximo. “Quando eu vou tratar da vida do outro, que as vezes envolve uma contratação ou uma demissão, algo do tipo, eu tenho que ter muito zelo e cuidado com isso”, afirmou.

O workshop seguiu as orientações sanitárias de enfrentamento à pandemia da Covid-19 como: distanciamento entre as pessoas, uso obrigatória de máscara e higienização das mãos com álcool em gel 70%.

Trabalhando na Divisão de Pessoas da Fundação Elias Mansur (FEM), a gestora de Políticas Públicas Catarina Valente atua há 12 anos na área de gestão de pessoas e salientou a importância desses encontros. “Por mais que você procure cursos, estude, busque, você precisa dessa interação, ter esse momento onde você ouve, mas você também fala, você também tem voz”, reiterou Catarina.