Sem ter o que questionar com o curriculum de Zequinha Lima (PP), Vagner Sales que fala mais que o filho candidato Fagner (MDB) vive gastando tempo questionando o porquê que Zequinha era filiado ao PCdoB até meados de 2013 e sequer percebeu que até abril deste ano, o você Luiz Cunha ainda era militante do PT – Partido dos Trabalhadores.

O vice na chapa de FAGNER SALES Luiz Cunha, estar filiado hoje no PSDB, mas até abril deste ano era militante do PT e esteve em diversas campanhas da esquerda em Cruzeiro do Sul. Cunha ia se filiar no PSL e em uma articulação do vice-governador Major Rocha, que na época era do PSDB, levou o empresário para o ninho Tucano para ser vice de Fagner Sales.

Zequinha Lima tem um curriculum de botar Fagner no bolso, isso causa incomodo na abordagem, pois sem ter nada para falar da índole de Zequinha o ex-prefeito grita que ele foi filiado ao PCdoB, que é aliado ao PT, como se isso fosse algum crime.

Vagner entra em desespero, pois o eleitorado da ex-FPA – Frente Popular do Acre estar com Zequinha e Henrique, podendo ser o fator decisivo na vitória das eleições em Cruzeiro do Sul.

Os Sales tentaram a todo custo ter o apoio do PT, PCdoB e PSB, mas receberam um não e só lhes restou o PL, AVANTE e PSDB, que pouco tem força política na região.

Por falar nisso, Vagner Sales não questionou quando Zequinha apoiou a sua filha Jessica Sales nas eleições de 2018, inclusive implorou para uma aliança de Fagner com Zequinha, isso ele não conta.

Zequinha militou anos no PCdoB, onde construiu uma bela história política e em 2013 migrou para o Progressistas, onde se transformou em uma das maiores lideranças do partido na região.

Estar mais do que provado, as lamentações de Vagner Sales é por não ter o apoio do PT, PCdoB e do PSB, frente de aliança que pode dar a vitória para Zequinha Lima e Henrique Afonso.

O registro de filiação de Luzi Cunha, que saiu do PT em abril de 2020 (Veja abaixo).