Com investimento de aproximadamente R$ 700 mil, 3.450 cestas básicas vão chegar a famílias indígenas em todo o Acre – Foto Assessoria Sema

O governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), iniciou nesta sexta-feira, 30, a entrega de cestas básicas para comunidades indígenas. Com investimento de aproximadamente R$ 700 mil, 75 toneladas de alimentos, distribuídos em 3.450 cestas básicas vão chegar a famílias de 18 Terras Indígenas do Acre.

As Terras Indígenas Mamoadate, Cabeceira do Rio Acre e Riozinho Iaco, onde vivem os Manchineri e Jaminawa, no município de Assis Brasil, receberam cerca de 100 cestas básicas. O secretário de Estado de Meio Ambiente, Israel Milani, realizou a primeira entrega e explicou que o cronograma vai acontecer durante três meses.

O recurso não reembolsável foi destinado pela República Federal da Alemanha e o Reino Unido por meio do KfW (Banco de Desenvolvimento da Alemanha) como pagamento por resultados da Redução de Emissões de Gases de Efeito Estufa Provenientes do Desmatamento e da Degradação Florestal (REDD+).

A estratégia adotada pelo governo do Estado, por meio da Sema, em parceria com o Programa REM, trata-se de uma medida emergencial motivada pela pandemia de Covid-19, causada pelo vírus SARS-CoV-2 ou Novo Coronavírus, que também afetou as comunidades indígenas do Acre.

É importante citar que todas as ações estão sendo acompanhadas e orientadas pela Fundação Nacional do Índio (Funai). Uma das recomendações do órgão federal em relação à entrega das cestas é que o governo do Estado possa dar o maior suporte logístico possível, com a disponibilização de veículos (caminhões e barcos) para o transporte das cestas de alimentos até o destino das mesmas. A Sema, por ocasião do encontro com as lideranças indígenas, providenciou a logística adequada para entrega das primeiras unidades no município de Assis Brasil.

“Essa é apenas uma das estratégias adotadas. Estamos atualizando e construindo junto com as lideranças indígenas os Planos de Gestão Ambiental e Territorial. Como as lideranças já estavam em Rio Branco, realizamos a primeira entrega. As cestas básicas serão levadas para a comunidade e ao longo deste mês de novembro faremos a entrega das demais cestas”, disse o secretário Israel Milani.

O critério de escolha das comunidades selecionadas, que contemplou mais de 50% das Terras Indígenas do estado, foi definido pela equipe da Sema, em articulação com o líder indígena do Governo, Manoel Kaxinawa.

“Essas cestas vão ajudar algumas famílias mais necessitadas e sabemos que essa não é uma política de governo, apenas uma medida emergencial motivada pela pandemia que afeta a todos. Estamos num diálogo importante com o governo para atualizar e construir os planos de gestão indígenas e outras políticas voltadas ao nosso povo”, disse Saba Manchineri, liderança indígena da comunidade Mamoadate.