Notícias da Hora – No início de outubro, quando o ministro Tarcísio de Freitas esteve em Porto Velho, no Distrito do Abunã, para visitar as obras da ponte sobre o Rio Madeira, Rocha e os assessores próximos receberam quase R$ 10 mil em diárias.

Apesar de ser legal, o pagamento pode ser considerado questionável. Isso porque, apesar de receber as diárias, Rocha e a equipe de assessores comeram e beberam de graça na estrutura montada no canteiro de obras. Além da carne de boi, havia carne de porco, água e refrigerante para os presentes. Além disso, foi possível ir e voltar no mesmo dia, de carro, do canteiro de obras.

O que chama ainda mais a atenção, é que Rocha recebeu, semelhante aos assessores próximos, uma diária e meia para participar do evento, contudo, as atividades no canteiro de obras começaram oficialmente às 12h30min, e terminaram por volta das 15 horas, ou seja, cerca de três horas de agenda oficial, mas que, na conta do Gabinete do Vice-Governador, poderiam durar até 36 horas.

Segundo o Portal da Transparência do Governo do Acre, Rocha recebeu R$ 1.732,00. Já o assessor Etevaldo da Silva fez jus a R$ 3.336,20 (referente a duas diárias e meia). Luciano Guimarães Cesar e Maria José Ribeiro, que integraram o grupo de assessoramento, receberam R$ 1.732,20, cada. O jornalista Gleydison Greyck Meireles também foi agraciado, contudo, recebeu menos: R$ 712,20.

Procurado, o Gabinete do Vice-Governador confirmou os pagamentos das diárias, mas informou que os valores serão em parte devolvidos pelos servidores, já que apesar de terem recebido para ficar na região por mais tempo, a agenda pós-visita prevista foi cancelada, tendo os profissionais voltado ainda na sexta-feira, dia 02, de carro, para Rio Branco.