Após o vice-presidente Hamilton Mourão sair em defesa de Carlos Brilhante Ustra, um dos maiores torturadores da ditadura militar, internautas se revoltaram e disseram o quanto o discurso fascista é preocupante.

Em entrevista à agência alemã DW, Mourão fez uma defesa aberta do militar que se tornou o símbolo da torura no Brasil, o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, conhecido nos porões da ditadura como “dr. Tibiriçá” e considerado por Jair Bolsonaro como um herói. Ele morreu em 2015. Mourão afirmou que “tinha uma amizade muito próxima com esse homem”, que teria sido “um homem de honra”.

Para evitar responder às acusações de tortura, afirmou sem pestanejar que Ustra era “um homem que respeitava os direitos humanos de seus subordinados. Reescrevendo a história, Mourão afirmou ainda que muitos militares e agentes de segurança foram pessoas “injustamente acusadas de serem torturadoras”.