O governo do Acre, por meio da Sema, concluiu a entrega de equipamentos da segunda agroindústria implementada na região do Juruá Foto: Assessoria Sema

Cuidar da floresta e nela viver com dignidade e desenvolvimento econômico é um compromisso assumido por moradores do Complexo de Florestas Estaduais do Rio Gregório (Cferg), que na gestão do governador Gladson Cameli vem se tornando uma realidade viável. O governo do Acre, por meio da Secretaria de Estado Meio Ambiente (Sema), concluiu na manhã desta quinta-feira, 1º, a entrega de equipamentos da segunda agroindústria implementada na região do Juruá.

Com entusiasmo, os membros da Associação Mamoré-Maracanã receberam um conjunto mecanizado para produção de farinha, incluindo um tacho com diâmetro de aproximadamente dois metros, moto-bomba de água limpa com partida manual e cultivador motorizado, também conhecido como microtrator com motor a diesel, secadora de pedal tubular e balança eletrônica digital, entre outros equipamentos.

O investimento de mais de R$ 1 milhão para implementação de cinco agroindústrias no Acre é do Estado, por meio da Sema, dentro da parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), por intermédio do Programa de Desenvolvimento Sustentável do Estado do Acre (PDSA II).

O secretário de Estado de Meio Ambiente, Israel Milani, representou o governador Gladson Cameli no ato de entrega, que foi realizado na Unidade de Gestão Ambiental Integrada (Ugai) do Acuraua. A primeira entrega de equipamentos se deu em julho deste ano, com a presença do governador na sede da Cooperativa de Produtores Familiares e Economia Solidária da Floresta do Mogno (Coopermogno), em Tarauacá.

As várias comunidades do entorno do Cferg poderão realizar o processo de beneficiamento e comercializar os produtos sem necessidade de atravessador. “Estamos trabalhando dentro do propósito do governo de desenvolver o agronegócio de baixas emissões. Além das agroindústrias para auxiliar a verticalização da produção, estamos investindo na melhoria dos ramais para possibilitar o escoamento dos produtos extrativistas e agroflorestais. Somente em Rodrigues Alves, na Comunidade Nova Cintra, são mais de 30 quilômetros de ramais recuperados, beneficiando mais de 3 mil famílias”, disse Israel Milani.

O vice-presidente da entidade, Antonio Leite, mais conhecido na comunidade como “Antonio do Rubens”, agradeceu a parceria do governo para melhorar a vida da população que vive nas florestas: “Nós estamos começando a andar no caminho certo. Acho que tudo vai dar certo, porque o governo está trabalhando unido, as secretarias trabalhando juntas. Agora estou vendo um trabalho mais sério, que com certeza vai ajudar a gente aqui”.

O chefe da Divisão de Desenvolvimento Florestal da Sema, Quelyson Lima, destacou o empoderamento das comunidades com o investimento na produção sustentável. “Com assistência técnica e aquisição de equipamentos, estamos incentivando a produtividade das áreas consolidadas dentro das unidades de conservação e a manutenção dos recursos naturais”, disse.

O gestor do Cferg, Victor Melo, e a chefe do Departamento Técnico do Juruá, Dijé Praxedes, também estiveram presentes à cerimônia. A próxima entrega de equipamentos para agroindústria será no município de Capixaba, ainda no mês de outubro.

“A gente tem uma esperança muito grande e vontade trabalhar para melhorar a vida das nossas famílias. Antes a gente produzia farinha, banana, abacaxi, tudo para subsistência, sem ter uma visão de comércio. Agora, com esse material que chegou pelo governo, vamos fazer um levantamento da nossa produção, saber o valor do nosso trabalho”, argumentou a presidente da Associação Mamoré-Maracanã, Maria Ivonete Motta.