Motoristas de aplicativo fecham avenida em Rio Branco em protesto após colega ser mantido refém — Foto: Rede Amazônica Acre

Motoristas de aplicativo fecharam a Avenida Ceará, em frente à Delegacia de Flagrantes, onde está um dos suspeitos de assaltar e manter refém Romerito Almeida, de 32 anos, na manhã desta quinta-feira (1). Ele ficou na mira dos bandidos por horas. O carro foi achado no Mutum e um dos suspeitos foi preso. O protesto começou e pede mais segurança para a categoria.

A via foi liberada após uma hora mais ou menos, Eles pedem um reunião com a Secretaria de Segurança.

A Polícia Militar fez buscas pelo motorista de aplicativo Romerito Almeida, de 32 anos, que desapareceu após atender uma corrida na Baixa da Colina, em Rio Branco, na manhã desta quinta-feira (1).

A irmã dele, Cleiciane Almeida, contou que Almeida recebeu os chamado por das 6h e, cerca de uma hora depois, não entrou mais em contato.

“Ele saiu para pegar uma corrida para baixa da Colina, que ia pegar um passageiro e levar até à UPA da Sobral, mas na baixada da colina, foi desligado tudo, aplicativo, celular tudo. Meu outro irmão também é motorista e estranhou, porque ele mandou a localização e depois de uma hora não dava mais nada”, disse.

O motorista é pai de uma menina que faz um ano de idade há pouco tempo. A família pede que qualquer informação seja repassada à polícia.

Do G1 Acre