O jovem José Souza Rocha, de 18 anos, foi morto a tiros na noite desse domingo (27) na rua Dom Júlio Matioli, em Epitaciolândia. Ele tinha acabado de entrar em um carro de transporte por aplicativo quando foi abordado pelo autor que logo iniciou os disparos de arma de fogo.

O delegado que investiga o caso, Luis Tonini disse que a vítima saía de um bar quando foi abordada por um homem que já estava o observando por um tempo. Rocha levou ao menos quatro tiros.

“Ele tinha chamado o motorista de aplicativo, estava supostamente indo embora do local e o executor já estava lá há um certo período, só observando a rotina dele naquele local. Então, aproveitou que ele estava embriagado, se aproximou do veículo e o executou praticamente a curta distância”, contou o delegado.

A motivação do crime, pelo que foi apurado pela polícia, tem ligação com facções criminosas, já que Rocha era integrante de um desses grupos.

“Existia uma rixa anterior, ele era faccionado e isso é briga de facção ou até mesmo retaliação dentro da própria facção e isso, de fato, é o que a gente precisa descobrir. Há um mês e meio ele participou também de uma tentativa de homicídio, então pode ser que seja justamente uma retaliação.

O motorista do veículo, que não teve o nome divulgado, também foi alvejado por um disparo de arma de fogo na região do abdômen. Segundo o delegado, ele foi levado para o Hospital Raimundo Chaar, em Brasiléia, e aguarda resultado de uma tomografia para saber se vai ser necessário fazer cirurgia.

Rocha não resistiu aos ferimentos e morreu dentro do carro antes de receber atendimento médico. O corpo do rapaz foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) em Rio Branco para os procedimentos cabíveis.

A vítima estava com uma arma no momento do ataque. Um adolescente que estava com Rocha pegou a arma dele e ainda saiu correndo em direção ao autor do homicídio e atirando. O adolescente se apresentou na delegacia e foi apreendido em seguida. Do G1 Acre