“Na ONU, o presidente Bolsonaro fez o discurso das inverdades e da omissão. Culpou os outros pelas tragédias que ele próprio não teve coragem de enfrentar. Omitiu o descaso com que tratou as mais de 137 mil mortes por coronavírus e passou o problema para o Supremo, governadores e para a própria imprensa que, segundo ele, politizou o vírus, ao divulgar as mortes”, disse

A parlamentar fez questão de pontuar alguns pontos da fala do presidente, que são totalmente diferentes da realidade enfrentada pelos brasileiros.

“Bolsonaro disse que o Brasil se destaca na questão ambiental. De fato, vem se destacando, mas negativamente, com as queimadas no Pantanal e na Amazônia, pelas quais ele acusou injustamente culpados: os caboclos e índios que, para nós, são os verdadeiros cuidadores da floresta. O presidente delira sobre uma tal campanha de desinformação” que divulga o fumacê das queimadas no exterior. Na verdade, o presidente nos distancia cada vez mais de países com os quais precisamos cooperar”, finalizou a líder do PCdoB no Congresso.